Ubuntu TV vs Google TV: Duelo de Smart TVs Linux?

Ubuntu TV vs Google TV: Duelo de Smart TVs Linux?

Apesar de todo o poder que o Google tem hoje em dia, isso foi não o suficiente para fazer a GoogleTV alcançar o nirvana. Empresas que antes apostavam na empreitada do Google, hoje desistem alegando prejuízos. Mesmo a situação estando um tanto ruim para as Smart TVs (a Apple TV também não anda bem das pernas), a Canonical decidiu investir na área e apresentou a Ubuntu TV.

Na apresentação da Canonical na CES deste ano, eu garanto, até os maiores fanboys da Apple ficaram com inveja ao ver a belíssima Ubuntu TV. Muita gente reclamou da decisão da Canonical de abolir o Gnome 2 e optar pelo Gnome 3 com Unity. Talvez a interface ainda não esteja realmente pronta para uso, mas tenho que dizer, ao vê-la na Ubuntu TV a ideia fez todo o sentido.

Agora entendo que o Unity foi feito pensado em várias plataformas, não apenas para o sistema operacional desktop. Já no início do desenvolvimento, a Canonical deveria ter ideias para a Ubuntu TV, Ubuntu Phone e Ubuntu Tablet. Um tapa na cara de quem achou que o Unity foi o maior fail da empresa? Possivelmente.

Mas se eu disser que acredito que a Ubuntu TV será um virador de jogo, estarei mentindo. Não pela ideia ainda estar em fase beta, mas sim porque acho que as Smart TVs estão a frente do seu tempo, e que seu tempo de brilhar ainda não chegou.

Espero estar errado. Espero que a chegada da Ubuntu TV no fim do ano mude a situação atual, e acredito que ela tenha os recursos pra isso. A grande sacada da Canonical e provavelmente o recurso que poderá provar que estou errado é o fato dela oferecer o software da Ubuntu TV gratuitamente. Assim, se uma LG da vida decidir lançar uma televisão com Ubuntu TV, só terá que pagar alguma porcentagem das vendas da televisão e conteúdo on-line creio eu.

Divagações a parte, o que estamos interessados mesmo é na “batalha” das Smart TVs baseadas em Linux: Ubuntu TV e Google TV. Quem será a vencedora? Confira a pequena comparação que fiz abaixo!

Interface: Ubuntu TV ou Google TV?

Apesar da Ubuntu TV não estar sendo comercializada ainda, sentimos o gostinho do que é a integração do Unity com uma televisão, e creio que a opinião seja unânime: integração perfeita.

Interface da Ubuntu TV

Interface da Ubuntu TV… sua linda :)

A navegação parece ser bastante limpa e intuitiva, e para quem já está acostumado com o Unity, bastante familiar. Não creio que usuários de primeira viagem terão qualquer dificuldade ao usar a Ubuntu TV, tamanha é a facilidade de encontrar o que se procura. Pelo menos é o que vemos no vídeo demo apresentado na CES.

A Google TV, por outro lado, está por aí faz um bom tempo. A interface é baseada no Android, e como tal, é limpa e fácil de usar também. Mas quando a comparamos com a interface da Ubuntu TV, não há como notar que a interface parece menos intuitiva e um pouco bagunçada.

Interface da Google TV

Interface da Google TV

Ao invés de focar no conteúdo, que é o que realmente importa, a Google TV tenta trazer muita coisa na tela, deixando tudo meio bagunçado. O Google ainda tem muito o que aprender sobre interfaces.

VENCEDORA: Ubuntu TV.

Familiaridade: Ubuntu TV ou Google TV?

A Canonical parece estar caminhado para o caminho certo: adotando o Unity como padrão, as interfaces de seus outros produtos seguem a mesma linha de design. A mesma marca visual, por assim dizer.

Utilizar a Ubuntu TV parece muito como utilizar um desktop usando Ubuntu. Claro que modificações e aperfeiçoamentos foram feitos, mas num geral, usuários Ubuntu se sentirão em casa.

Já a Google TV, apesar de ser baseada no Android, não parece um Android. Se você tem um smartphone ou tablet Android e quiser comprar a Smart TV do Google, sinto muito, mas terá que se aperfeiçoar a nova interface. É como disse no tópico acima: o Google precisa aprender muito sobre interfaces ainda. Enquanto o Ubuntu tem como slogan “Linux para seres humanos“, parece que o Google fez a Google TV apenas para usuários de intelecto superior. Alguém já viu o controle remoto de uma Google TV? Pois é. Você precisa ser cientista da NASA pra usar aquele controle.

VENCEDORA: Ubuntu TV.

Conteúdo: Ubuntu TV ou Google TV?

Não ficou claro ainda com quem a Canonical montou contrato, isso se já o fez. Saber o tipo de conteúdo que teremos na Ubuntu TV é difícil, mas podemos imaginar que as grandes emissoras de televisão americana estarão presentes, além de nomes como Columbia Pictures, Wall Disney e Universal Pictures. Não espere a Pixar. Sério.

Demonstração de conteúdo da Ubuntu TV

Demonstração de conteúdo da Ubuntu TV

Já a Google TV, por estar a muito mais tempo no mercado, está alguns passos a frente. Uma das vantagens da Google TV sobre a Ubuntu TV, com certeza, são os aplicativos Android. Não está afim de sair da frente da televisão mas também não quer assistir? Jogue Angry Birds.

Não só isso, mas a Google tem contrato com vários distribuidores de conteúdo, além dos filmes e seriados que você pode assistir pelo Netflix e YouTube. Com o lançamento da Ubuntu TV e possível crescimento, sem dúvida teremos bastante conteúdo para a mesma, mas a Google TV sempre estará um passo a frente no quesito conteúdo.

Google TV: Grandes nomes da televisão já estão lá

Google TV: Grandes nomes da televisão já estão lá

VENCEDORA: Google TV.

Considerações finais: Ubuntu TV ou Google TV?

Difícil saber se a Ubuntu TV irá nos decepcionar ou realmente irá suprir nossas expectativas. Mas uma coisa é certa: mesmo ainda não estando no mercado e sendo apenas um beta, ela já pode bater de frente com os gigantes atualmente no mercado de Smart TVs.

Não podemos esquecer também que a Apple e sua Apple TV também estão na briga, e com um preço realmente ótimo. Vai ser difícil para a Canonical bater os atuais $99,00 da Apple TV, mas não impossível. Veremos o que o fim do ano nos guarda. Se o mundo não acabar, espero que a nova aposta da empresa possa provar que minhas previsões estão erradas, e o tempo das Smart TVs chegou.

Qual sua opinião leitor? Acha que é muito cedo para a Canonical entrar no jogo ou ela entrou no tempo certo? Acha que as Smart TVs não deveriam nem existir? Deixe seu comentário abaixo e que a discussão (saudável) comece!

E não esqueça de ler o post do Felipe sobre o Grooveshark e participar do sorteio! Você pode ganhar um mês de acesso premium ao serviço de streaming de músicas! E claro, siga o blog Ubuntu-BR-SC no Twittercurta nossa página no Facebook abaixo e assine nosso Feed RSS :)

Assine nossa newsletter!

Quer receber as novidades mais recentes do Ubuntu na sua caixa de entrada? Informe seu e-mail e clique em Assinar.

  • Assine o feed RSS
  • Siga o Ubuntu-BR-SC no Twitter
  • Curta o Ubuntu-BR-SC no Facebook
  • Ubuntu-BR-SC no Google+
  • Canal do Ubuntu-BR-SC no YouTube


  • Daniel Zapata

    Concordo com o seu ponto do tempo das Smart TVs ainda não ter chegado. Na casa de meus pais por exemplo tem TV a Cabo já faz uns 10 anos mas ninguém sai do eixo Globo-Outra Emissora pelo costume.

    Quanto ao fato da Canonical estar tentando entrar nesse mercado o tempo de “começar a fazer” algo é agora. Pois num futuro hipotético em que estejam bem estabelecidas Google TV e Apple TV entrar no mercado e “criar” um novo padrão/opção fica bem mais difícil. Creio que os pontos mais importantes são as parcerias com as criadoras de conteúdo (Columbia, Universal, Wall Disney), convencer os fabricantes de TV a adotar o Ubuntu TV em algum modelo de televisor e evitar que qualquer problema técnico cause problemas no uso do produto.

    • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

      Aqui nem chego a usar a televisão. Tenho uma velha televisão de 14 polegadas dentro do armário, mas está lá a muito tempo.

      Com a popularização da internet banda larga e de serviços como Netflix, utilizar a televisão tem se tornado cada vez mais redundante.

      Quanto ao segundo tópico, concordo com você. Se a Canonical entrar na briga após o mercado já estar dominado pela Apple TV e Google TV, a coisa seria bem pior.

      Obrigado pelo comentário Daniel!

  • http://www.facebook.com/danzap6 Daniel Zapata

    Concordo com o seu ponto do tempo das Smart TVs ainda não ter chegado. Na casa de meus pais por exemplo tem TV a Cabo já faz uns 10 anos mas ninguém sai do eixo Globo-Outra Emissora pelo costume.

    Quanto ao fato da Canonical estar tentando entrar nesse mercado o tempo de “começar a fazer” algo é agora. Pois num futuro hipotético em que estejam bem estabelecidas Google TV e Apple TV entrar no mercado e “criar” um novo padrão/opção fica bem mais difícil. Creio que os pontos mais importantes são as parcerias com as criadoras de conteúdo (Columbia, Universal, Wall Disney), convencer os fabricantes de TV a adotar o Ubuntu TV em algum modelo de televisor e evitar que qualquer problema técnico cause problemas no uso do produto.

    • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

      Aqui nem chego a usar a televisão. Tenho uma velha televisão de 14 polegadas dentro do armário, mas está lá a muito tempo.

      Com a popularização da internet banda larga e de serviços como Netflix, utilizar a televisão tem se tornado cada vez mais redundante.

      Quanto ao segundo tópico, concordo com você. Se a Canonical entrar na briga após o mercado já estar dominado pela Apple TV e Google TV, a coisa seria bem pior.

      Obrigado pelo comentário Daniel!

  • igor

    Sinceramente gostei da Ubuntu TV, estou um pouco preocupado com os aplicativos e conteúdos, talvez o GoogleTV leve vantagem nesses quesitos mas confio na canonical. Eles vão achar uma maneira de ganhar essa batalha. 

    • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

      Com o tempo, conforme a Ubuntu TV vai ganhando tereno, creio que a questão aplicativos venha a não ser uma desvantagem tão grande.

      Veremos o que a Canonical nos reserva :)

  • igor

    Sinceramente gostei da Ubuntu TV, estou um pouco preocupado com os aplicativos e conteúdos, talvez o GoogleTV leve vantagem nesses quesitos mas confio na canonical. Eles vão achar uma maneira de ganhar essa batalha. 

    • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

      Com o tempo, conforme a Ubuntu TV vai ganhando tereno, creio que a questão aplicativos venha a não ser uma desvantagem tão grande.

      Veremos o que a Canonical nos reserva :)

    • PauloRodrigo

      Seria legal se tivesse um canal de TV baseado só no Linux, o nome seria LinuxTV, e ainda seria em HD e 3D, seria muito interessante ver como o Linux é feito, desde um comando até os gráficos! =)

  • PauloRodrigo

    Seria legal se tivesse um canal de TV baseado só no Linux, o nome seria LinuxTV, e ainda seria em HD e 3D, seria muito interessante ver como o Linux é feito, desde um comando até os gráficos! =)

    • http://twitter.com/hiper4tivo Hiperativo

      Achei a ubuntuTv maneira também.

      Só achei infundado o comentário sobre o unity.

      O problema de usar o mesma interface para várias plataformas é que elementos dela podem não fazer sentido em outra.

      Logo é natural que alguém que quer um desktop mais objetivo irá preferir uma interface mais voltada ao desktop.

      o próprio argumento usado para defender o unity é que mais comprova que foi um tiro no pé.

  • PauloRodrigo

    Seria legal se tivesse um canal de TV baseado só no Linux, o nome seria LinuxTV, e ainda seria em HD e 3D, seria muito interessante ver como o Linux é feito, desde um comando até os gráficos! =)

  • http://twitter.com/hiper4tivo Hiperativo

    Achei a ubuntuTv maneira também.

    Só achei infundado o comentário sobre o unity.

    O problema de usar o mesma interface para várias plataformas é que elementos dela podem não fazer sentido em outra.

    Logo é natural que alguém que quer um desktop mais objetivo irá preferir uma interface mais voltada ao desktop.

    o próprio argumento usado para defender o unity é que mais comprova que foi um tiro no pé.

    • http://www.facebook.com/danzap6 Daniel Zapata

      Concordo com o seu ponto do tempo das Smart TVs ainda não ter chegado. Na casa de meus pais por exemplo tem TV a Cabo já faz uns 10 anos mas ninguém sai do eixo Globo-Outra Emissora pelo costume.

      Quanto ao fato da Canonical estar tentando entrar nesse mercado o tempo de “começar a fazer” algo é agora. Pois num futuro hipotético em que estejam bem estabelecidas Google TV e Apple TV entrar no mercado e “criar” um novo padrão/opção fica bem mais difícil. Creio que os pontos mais importantes são as parcerias com as criadoras de conteúdo (Columbia, Universal, Wall Disney), convencer os fabricantes de TV a adotar o Ubuntu TV em algum modelo de televisor e evitar que qualquer problema técnico cause problemas no uso do produto.

      • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

        Aqui nem chego a usar a televisão. Tenho uma velha televisão de 14 polegadas dentro do armário, mas está lá a muito tempo.

        Com a popularização da internet banda larga e de serviços como Netflix, utilizar a televisão tem se tornado cada vez mais redundante.

        Quanto ao segundo tópico, concordo com você. Se a Canonical entrar na briga após o mercado já estar dominado pela Apple TV e Google TV, a coisa seria bem pior.

        Obrigado pelo comentário Daniel!

        • igor

          Sinceramente gostei da Ubuntu TV, estou um pouco preocupado com os aplicativos e conteúdos, talvez o GoogleTV leve vantagem nesses quesitos mas confio na canonical. Eles vão achar uma maneira de ganhar essa batalha. 

          • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

            Com o tempo, conforme a Ubuntu TV vai ganhando tereno, creio que a questão aplicativos venha a não ser uma desvantagem tão grande.

            Veremos o que a Canonical nos reserva :)

  • http://twitter.com/hiper4tivo Hiperativo

    Achei a ubuntuTv maneira também.

    Só achei infundado o comentário sobre o unity.

    O problema de usar o mesma interface para várias plataformas é que elementos dela podem não fazer sentido em outra.

    Logo é natural que alguém que quer um desktop mais objetivo irá preferir uma interface mais voltada ao desktop.

    o próprio argumento usado para defender o unity é que mais comprova que foi um tiro no pé.