Por que é importante testar distros Linux?

Por que é importante testar distros Linux?

Muitas pessoas desistem do Linux por falta de conhecimento. Não se adaptam ao ambiente gráfico, por exemplo, e simplesmente voltam para o amigo da tela azul.

No Brasil são mais de 20 distribuições Linux diferentes, que variam entre acessibilidade, cores, ambientes, tamanhos e outros quesitos. Existem softwares e interfaces gráficas para todos os gostos, de modo que desistir porque a distribuição X não lhe agradou não é o caminho certo, pois ainda existem as distribuições Y, Z, e por aí em diante.

Usuários comuns procuram facilidade, agilidade e estilo. Sim, eles procuram sistemas bonitinhos que possam personalizar a vontade.

Porque é importante testar distros Linux?

Ubuntu 10.10 personalizado

Mas por que é importante testar?

Dando uma resposta curta, é importante testar distros Linux pela dificuldade em encontrar a melhor para você, àquela que melhor se adapte aos seus gostos.

Além dos testes é necessário saber as características da sua máquina e seu grau de instrução. É complicado fazer bom uso do Fedora em netbooks por exemplo. Ou para exemplificar melhor, para leigos é quase impossível usar uma plataforma em modo texto (sem gráficos).

Porque é importante testar distros Linux?

Servidor Ubuntu: modo texto é para Jedis

Existem distros fáceis de usar, que são básicas e não exigem um computador potente. Outras são complexas, feitas para usuários que entendem melhor da parte técnica e são usadas geralmente para trabalho, como por exemplo o Debian.

Outro ponto importante é pesquisar sobre os ambientes gráficos e alternar entre eles até encontrar aquele que se encaixe perfeitamente ao seu gosto e estilo. Também é possível escolher uma que já tenha pacotes essenciais instalados, como mensageiros instantâneos, editores de imagens e reprodutores de músicas.

Por que é importante testar distros Linux?

Pidgin junto com Gnome

Unity, KDE, Gnome, LXDE, XFCE, Fluxbox, Blackbox, Openbox entre outros, são ambientes comuns e bastante usados, mas algumas atualizações deles podem pesar no seu hardware, por isso é indispensável juntar todos os pontos na hora de uma instalação definitiva.

É possível ter um bom sistema operacional com um ambiente básico leve e agradável, que se ajuste ao seu gosto. É o caso de Xubuntu, Lubuntu,  PearOS, MintLinux e Ubuntu.

Por que é importante testar distros Linux?

O que achou dessa crítica? Quais distribuições Linux você já testou e qual foi sua experiência com ela? Pretende testar alguma outra? Comente e deixe sua opinião :)

Referências

http://infotechacker.webnode.com/ambientes-graficos-linux/

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/23-distribuicoes-Linux-brasileiras/

Este post foi escrito por Luciana Rodrigues, que fazia parte da equipe do blog Ubuntu-BR-SC em sua versão beta.

Assine nossa newsletter!

Quer receber as novidades mais recentes do Ubuntu na sua caixa de entrada? Informe seu e-mail e clique em Assinar.

  • Assine o feed RSS
  • Siga o Ubuntu-BR-SC no Twitter
  • Curta o Ubuntu-BR-SC no Facebook
  • Ubuntu-BR-SC no Google+
  • Canal do Ubuntu-BR-SC no YouTube


  • edinaldo cunha

    já usei e uso o ubuntu dedian e fedora

    • http://www.pythonize.org/ Anderson Berg

      Já testei várias distros: debian, mandriva, suse, fedora, ubuntu, kurumin. Mas uso diariamente o Ubuntu, gostei desde que comecei a usar e acabei me acostumando, às vezes instalo alguma outra distro, mas sempre volto pro Ubuntu.

  • edinaldo cunha

    já usei e uso o ubuntu dedian e fedora

  • http://www.pythonize.org/ Anderson Berg

    Já testei várias distros: debian, mandriva, suse, fedora, ubuntu, kurumin. Mas uso diariamente o Ubuntu, gostei desde que comecei a usar e acabei me acostumando, às vezes instalo alguma outra distro, mas sempre volto pro Ubuntu.

  • Antonio Francisco Martins

    Em 2009 um incauto ao usar meu pc, deu um clique inadivertido, numa daquelas mensagens do meu piratão. Daí, toda vez que fazia o login vinha um dedo em riste na minha cara: você está usando uma cópia pirata! Lembrei-me de ter lido alguma coisa num blog, sobre Ubuntu. Tomei uma decisão radical: fui a uma banca de revista e comprei um livreto com o cd do ubuntu. Fiquei maravilhado com a facilidade de instalação e, sobretudo, na hora de marcar a opção “formatar e usar o disco inteiro”. Foi a última vez que minha maquina doméstica viu o janelão. Mas não foi fácil.Sofri muito. A começar pela minha internet via rádio.
    Meu suporte técnico informava: “aqui só trabalhamos com Windows”. Procurei gente na Universidade daqui, nas escolas técnicas e nada! Um belo dia consegui um tutorial que me instruía a dar no terminal um sudo pppoeconf e…..foi a glória! Consegui configurar minha net depois de 1 semana de ralação. Depois, pasme! testei o Slackware! Imprimi o tuto do Gedimar do VOL e, como não leio em inglês, copiei na mão e depois degitei aquelas 60 telas pretas de configuração e aí joguei no tradutor do Google. Consegui configurar o dito cujo! Usei-o em dual boot com o meu ubuntu durante um bom tempo. Me diverti a beça! Aí testei mais tres distros derivadas do slacware: Pqui Linux, Zenwalck, Salix….Andei até fazendo inclusão digital em um quilombo, no municipio de Poconé, Mato Grosso: Lá usei o Linux Educacional e o Kurumim. Testei também todas as derivadas do ubuntu, tais como o Xubuntu, Kubuntu, Edubuntu…Em suma, entre 2009 e 2010 eu devo ter queimado para mais de 100 cd, só testando distros. Fiquei realmente alucinado, até compreender a árvore genealógica das distros e, finalmente sossegar e ficar de vez com o ubuntu. Hoje, com absoluta segurança configuro máquinas de amigos e ainda dou suporte remoto, usando nossas maravilhosas ferramentas livres. Este breve relato conta um pouco da minha recente incursão no mundo Linux…
    Um abraço,
    Antonio

    • http://www.facebook.com/people/Ivo-Nunes/100001887031424 Ivo Nunes

      Amigo, vc é um guerreiro, más é assim mesmo no começo sempre dá vontade de testar coisa nova…

    • guilherme reinheimer

      boa cara impressionante sua história sou iniciante começei hoje se tiveres algumas dicas …

  • Antonio Francisco Martins

    Em 2009 um incauto ao usar meu pc, deu um clique inadivertido, numa daquelas mensagens do meu piratão. Daí, toda vez que fazia o login vinha um dedo em riste na minha cara: você está usando uma cópia pirata! Lembrei-me de ter lido alguma coisa num blog, sobre Ubuntu. Tomei uma decisão radical: fui a uma banca de revista e comprei um livreto com o cd do ubuntu. Fiquei maravilhado com a facilidade de instalação e, sobretudo, na hora de marcar a opção “formatar e usar o disco inteiro”. Foi a última vez que minha maquina doméstica viu o janelão. Mas não foi fácil.Sofri muito. A começar pela minha internet via rádio.
    Meu suporte técnico informava: “aqui só trabalhamos com Windows”. Procurei gente na Universidade daqui, nas escolas técnicas e nada! Um belo dia consegui um tutorial que me instruía a dar no terminal um sudo pppoeconf e…..foi a glória! Consegui configurar minha net depois de 1 semana de ralação. Depois, pasme! testei o Slackware! Imprimi o tuto do Gedimar do VOL e, como não leio em inglês, copiei na mão e depois degitei aquelas 60 telas pretas de configuração e aí joguei no tradutor do Google. Consegui configurar o dito cujo! Usei-o em dual boot com o meu ubuntu durante um bom tempo. Me diverti a beça! Aí testei mais tres distros derivadas do slacware: Pqui Linux, Zenwalck, Salix….Andei até fazendo inclusão digital em um quilombo, no municipio de Poconé, Mato Grosso: Lá usei o Linux Educacional e o Kurumim. Testei também todas as derivadas do ubuntu, tais como o Xubuntu, Kubuntu, Edubuntu…Em suma, entre 2009 e 2010 eu devo ter queimado para mais de 100 cd, só testando distros. Fiquei realmente alucinado, até compreender a árvore genealógica das distros e, finalmente sossegar e ficar de vez com o ubuntu. Hoje, com absoluta segurança configuro máquinas de amigos e ainda dou suporte remoto, usando nossas maravilhosas ferramentas livres. Este breve relato conta um pouco da minha recente incursão no mundo Linux…
    Um abraço,
    Antonio

    • http://www.facebook.com/people/Ivo-Nunes/100001887031424 Ivo Nunes

      Amigo, vc é um guerreiro, más é assim mesmo no começo sempre dá vontade de testar coisa nova…

    • guilherme reinheimer

      boa cara impressionante sua história sou iniciante começei hoje se tiveres algumas dicas …

  • janailson leite

    Já testei o: Ubuntu 10.04, Fedora 15 e 16, Mandriva 2010 One e Free, Mandriva 2011,Mageia, Ubuntu 11.04 e 11.10, Debian, Sabayon 5.3 KDE, Xubuntu, Lubuntu, Linux Mint, Kubuntu, OpenSUSE 11.4 e 12.1, Big Linux 11.10, Slax Linux [...] (não lembro mais…). E agora estou com Ubuntu 11.10 como padrão (é minha distro preferida). Sou designer gráfico e não me arrependo de ter largado o Windows e a Suite Adobe, pois não queria mais ficar usando software pirata…..o Gimp e o Inkscape são muito bons! QUem diz que eles não são uma ótima opção, é por que não é design, mas sim, um dependente de software. Ser designer é ir além das ferramentas…

  • janailson leite

    Já testei o: Ubuntu 10.04, Fedora 15 e 16, Mandriva 2010 One e Free, Mandriva 2011,Mageia, Ubuntu 11.04 e 11.10, Debian, Sabayon 5.3 KDE, Xubuntu, Lubuntu, Linux Mint, Kubuntu, OpenSUSE 11.4 e 12.1, Big Linux 11.10, Slax Linux [...] (não lembro mais…). E agora estou com Ubuntu 11.10 como padrão (é minha distro preferida). Sou designer gráfico e não me arrependo de ter largado o Windows e a Suite Adobe, pois não queria mais ficar usando software pirata…..o Gimp e o Inkscape são muito bons! QUem diz que eles não são uma ótima opção, é por que não é design, mas sim, um dependente de software. Ser designer é ir além das ferramentas…

  • Rafael L Sistemas

    Sou programador web e uso o Ubuntu atualmente pra trabalhar. Não troco por nada! Acho bonito (mesmo o Unity não agradando a todos) e bem acabado, quase não dá erros, e é intuitivo. O último Windows que usei foi o XP, isso a uns 6 anos atrás… rsrr.
    Já testei as principais distros, mas sempre opto pelo ubuntu.

  • Rafael L Sistemas

    Sou programador web e uso o Ubuntu atualmente pra trabalhar. Não troco por nada! Acho bonito (mesmo o Unity não agradando a todos) e bem acabado, quase não dá erros, e é intuitivo. O último Windows que usei foi o XP, isso a uns 6 anos atrás… rsrr.
    Já testei as principais distros, mas sempre opto pelo ubuntu.

  • Sergio Carvalho

     Já usei Fedora 14, Ubuntu 9.10 para frente, usei também Mandriva, Kubuntu e outros, mas isso não vem ao caso, esse foi seu 1° post, você é muito gata vou acessar diariamente só para ver esse rostinho lindo novamente.

  • Sergio Carvalho

     Já usei Fedora 14, Ubuntu 9.10 para frente, usei também Mandriva, Kubuntu e outros, mas isso não vem ao caso, esse foi seu 1° post, você é muito gata vou acessar diariamente só para ver esse rostinho lindo novamente.

  • Brother Vel

    Estou em um processo parecido com o de Antonio Francisco Martins. Já testei algumas distros e até fiquei interessado 
    em saber sobre esta “árvore genealógica das distros”…  Uso UBUNTU em processo de adaptação. Confesso que estou tb pensando em migrar para Ultimate Edition (nem vai ser lá essas grandes mudanças, KKK). Outra coisa, como tb abandonei a PIRATARIA, intalo LINUX em computadores de amigos que tb querem ser LIVRES.

  • Brother Vel

    Estou em um processo parecido com o de Antonio Francisco Martins. Já testei algumas distros e até fiquei interessado 
    em saber sobre esta “árvore genealógica das distros”…  Uso UBUNTU em processo de adaptação. Confesso que estou tb pensando em migrar para Ultimate Edition (nem vai ser lá essas grandes mudanças, KKK). Outra coisa, como tb abandonei a PIRATARIA, intalo LINUX em computadores de amigos que tb querem ser LIVRES.

  • http://profile.yahoo.com/MD7P5AEMRC6FWFLVQOKJHPKC2Q OLNEI

    Uso o Ubuntu em minhas três máquinas. Porém, como sou curioso, já usei várias outras distros tais como : Fedora, Mandriva, Mint, Fubuntu, Elementary OS, MonoOs, Trisquel, openSUSE, ṕara falar das mais conhecidas. Sempre que conheço uma distro nova, procuro baixar e testar.
    Acho o Linux maravilhoso por isso. Temos várias possibilidades e, se não gostar desta ou daquela, muda-se facilmente e sem traumas.
    Parabéns pelo artigo.

  • http://profile.yahoo.com/MD7P5AEMRC6FWFLVQOKJHPKC2Q OLNEI

    Uso o Ubuntu em minhas três máquinas. Porém, como sou curioso, já usei várias outras distros tais como : Fedora, Mandriva, Mint, Fubuntu, Elementary OS, MonoOs, Trisquel, openSUSE, ṕara falar das mais conhecidas. Sempre que conheço uma distro nova, procuro baixar e testar.
    Acho o Linux maravilhoso por isso. Temos várias possibilidades e, se não gostar desta ou daquela, muda-se facilmente e sem traumas.
    Parabéns pelo artigo.

  • http://www.facebook.com/people/Ivo-Nunes/100001887031424 Ivo Nunes

    O Único mal do Linux é que ele pode nos deixar viciados em testar Distros…
    No começo começei a baixar qualquer distro e testava tudo, hoje estou mais detalhista e só testo Ubuntu, Mint e estou na cola da versão final do Elementary OS Luna…
    Já testei muitas Distros Nacionais no passado e para mim elas nõ vingaram pois seus criadores insistiam em imitar o visual do Windows e para mim tudo que um novo usuário Linux quer é novidade…

  • http://www.facebook.com/people/Ivo-Nunes/100001887031424 Ivo Nunes

    O Único mal do Linux é que ele pode nos deixar viciados em testar Distros…
    No começo começei a baixar qualquer distro e testava tudo, hoje estou mais detalhista e só testo Ubuntu, Mint e estou na cola da versão final do Elementary OS Luna…
    Já testei muitas Distros Nacionais no passado e para mim elas nõ vingaram pois seus criadores insistiam em imitar o visual do Windows e para mim tudo que um novo usuário Linux quer é novidade…

  • http://www.facebook.com/people/Ivo-Nunes/100001887031424 Ivo Nunes

    O Único mal do Linux é que ele pode nos deixar viciados em testar Distros…
    No começo começei a baixar qualquer distro e testava tudo, hoje estou mais detalhista e só testo Ubuntu, Mint e estou na cola da versão final do Elementary OS Luna…
    Já testei muitas Distros Nacionais no passado e para mim elas nõ vingaram pois seus criadores insistiam em imitar o visual do Windows e para mim tudo que um novo usuário Linux quer é novidade…

  • http://www.facebook.com/people/Augusto-Bastos/100000713913346 Augusto Bastos

    Saí do Ubuntu durante curto período em que não gostei do Unity no Oneiric Ocelot e testei o Fedora, mas encontrar e baixar alguns  codecs e programas se mostrou um tanto quanto complicado, por isso retornei ao Ubuntu e finalmente estou ficando apaixonado pelo Unity no 12.04.
     Ademais, ainda no Ubuntu 10.04 testei várias interfaces mas as minhas prediletas são o Gnome e o KDE e agora, preferencialmente o Unity. Também tentei testar o Cinnamon, mas aqui deu bug e a interface não abre inteiramente. Estou pesquisando várias formas de intalação até que alguma dê certo.

  • http://www.facebook.com/people/Augusto-Bastos/100000713913346 Augusto Bastos

    Saí do Ubuntu durante curto período em que não gostei do Unity no Oneiric Ocelot e testei o Fedora, mas encontrar e baixar alguns  codecs e programas se mostrou um tanto quanto complicado, por isso retornei ao Ubuntu e finalmente estou ficando apaixonado pelo Unity no 12.04.
     Ademais, ainda no Ubuntu 10.04 testei várias interfaces mas as minhas prediletas são o Gnome e o KDE e agora, preferencialmente o Unity. Também tentei testar o Cinnamon, mas aqui deu bug e a interface não abre inteiramente. Estou pesquisando várias formas de intalação até que alguma dê certo.

  • http://www.facebook.com/people/Augusto-Bastos/100000713913346 Augusto Bastos

    Saí do Ubuntu durante curto período em que não gostei do Unity no Oneiric Ocelot e testei o Fedora, mas encontrar e baixar alguns  codecs e programas se mostrou um tanto quanto complicado, por isso retornei ao Ubuntu e finalmente estou ficando apaixonado pelo Unity no 12.04.
     Ademais, ainda no Ubuntu 10.04 testei várias interfaces mas as minhas prediletas são o Gnome e o KDE e agora, preferencialmente o Unity. Também tentei testar o Cinnamon, mas aqui deu bug e a interface não abre inteiramente. Estou pesquisando várias formas de intalação até que alguma dê certo.

  • http://www.facebook.com/people/Anderson-Dos-Santos/100001105823750 Anderson Dos Santos

    Eu comecei testando conectiva, mandrake, depois mandriva, fenix, e varios, cada um apesar de ser o mesmo linux te estilo e desempenhos diferentes para cada tarefa.

    O que me fez gamar no Debian e seus derivados foi o Kurumin (graças a revista Geek, extinta hoje), ai fui testando varios diferentes até conhecer o ubuntu na versão 5, achei dificil e estranho (aquela coisa marrom) em comparação com o belo KDE mas fui me afeiçoando. Sempre que possivel testo alguma outra distribuição mas para mim e meus afazeres o que eu tive um melhor desempenho tanto de hardware quanto de usabilidade foi a série Ubuntu.

    Só uso ele atualmente no meu computador pessoal.

    • Frangolino

      Hehe teve uma época que tinha 19 partições no meu desktop. Cada uma com uma distro diferente. Tive que suar muito para recuperar o mbr diversas vezes. rss 
      Hoje fico com meu Debian Squeze com o kernel backports 3.2 e algumas firulas do compiz.

  • http://www.facebook.com/people/Anderson-Dos-Santos/100001105823750 Anderson Dos Santos

    Eu comecei testando conectiva, mandrake, depois mandriva, fenix, e varios, cada um apesar de ser o mesmo linux te estilo e desempenhos diferentes para cada tarefa.

    O que me fez gamar no Debian e seus derivados foi o Kurumin (graças a revista Geek, extinta hoje), ai fui testando varios diferentes até conhecer o ubuntu na versão 5, achei dificil e estranho (aquela coisa marrom) em comparação com o belo KDE mas fui me afeiçoando. Sempre que possivel testo alguma outra distribuição mas para mim e meus afazeres o que eu tive um melhor desempenho tanto de hardware quanto de usabilidade foi a série Ubuntu.

    Só uso ele atualmente no meu computador pessoal.

  • Anderson Dos Santos

    Eu comecei testando conectiva, mandrake, depois mandriva, fenix, e varios, cada um apesar de ser o mesmo linux te estilo e desempenhos diferentes para cada tarefa.

    O que me fez gamar no Debian e seus derivados foi o Kurumin (graças a revista Geek, extinta hoje), ai fui testando varios diferentes até conhecer o ubuntu na versão 5, achei dificil e estranho (aquela coisa marrom) em comparação com o belo KDE mas fui me afeiçoando. Sempre que possivel testo alguma outra distribuição mas para mim e meus afazeres o que eu tive um melhor desempenho tanto de hardware quanto de usabilidade foi a série Ubuntu.

    Só uso ele atualmente no meu computador pessoal.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000376124568 Ian Lacerda

    Comecei usando o Ubuntu em 2008, fiquei até a metade de 2009 usando ele. Decidi então mudar, pois estava enfrentando problemas na configuração do som no meu laptop- o som saía das caixas de som com o microfone plugado, tentei até recompilar o kernel pra resolver, mas nada- e acabei testando o Mandriva.

    Fiquei um bom tempo no Mandriva e então migrei para o OpenSuse, testei o Slackware e FreeBSD, mas não me agradaram, pois o slack tinha poucos pacotes, não tinha gerenciadores como apt-get ou pacman e o FreeBSD tinha um tempo de boot alto e não rodava todos os jogos que o Linux. Finalmente adotei o Arch Linux no final de 2010 e estou muito satisfeito com o pacman, a wiki do projeto, e a leveza do S.O. Já tive aguns problemas com o Arch, mas consegui resolver e contornar a maioria.

    Quando vc se adapta ao estilão dele é uma ótima ferramenta, porque você tem todos os softwares mais recentes e um ótimo gerenciador de pacotes.

    • Gregori de Souza

      Já testei o Big Linux depois passei rápido (1 semana) pelo OpenSuse, testei também o ubuntu 11, mas não me familiarizei com o jeito do unity. To testando agora o mint mas to pensando em usar o Kubuntu trinity (KDE3.x) ou alguma distro com XFCE.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000376124568 Ian Lacerda

    Comecei usando o Ubuntu em 2008, fiquei até a metade de 2009 usando ele. Decidi então mudar, pois estava enfrentando problemas na configuração do som no meu laptop- o som saía das caixas de som com o microfone plugado, tentei até recompilar o kernel pra resolver, mas nada- e acabei testando o Mandriva.

    Fiquei um bom tempo no Mandriva e então migrei para o OpenSuse, testei o Slackware e FreeBSD, mas não me agradaram, pois o slack tinha poucos pacotes, não tinha gerenciadores como apt-get ou pacman e o FreeBSD tinha um tempo de boot alto e não rodava todos os jogos que o Linux. Finalmente adotei o Arch Linux no final de 2010 e estou muito satisfeito com o pacman, a wiki do projeto, e a leveza do S.O. Já tive aguns problemas com o Arch, mas consegui resolver e contornar a maioria.

    Quando vc se adapta ao estilão dele é uma ótima ferramenta, porque você tem todos os softwares mais recentes e um ótimo gerenciador de pacotes.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000376124568 Ian Lacerda

    Comecei usando o Ubuntu em 2008, fiquei até a metade de 2009 usando ele. Decidi então mudar, pois estava enfrentando problemas na configuração do som no meu laptop- o som saía das caixas de som com o microfone plugado, tentei até recompilar o kernel pra resolver, mas nada- e acabei testando o Mandriva.

    Fiquei um bom tempo no Mandriva e então migrei para o OpenSuse, testei o Slackware e FreeBSD, mas não me agradaram, pois o slack tinha poucos pacotes, não tinha gerenciadores como apt-get ou pacman e o FreeBSD tinha um tempo de boot alto e não rodava todos os jogos que o Linux. Finalmente adotei o Arch Linux no final de 2010 e estou muito satisfeito com o pacman, a wiki do projeto, e a leveza do S.O. Já tive aguns problemas com o Arch, mas consegui resolver e contornar a maioria.

    Quando vc se adapta ao estilão dele é uma ótima ferramenta, porque você tem todos os softwares mais recentes e um ótimo gerenciador de pacotes.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100003342047795 Thiago Oliveira

    Comecei com o Ubuntu 11.10, mas achei o Unity uma porcaria então troquei pro Linux Mint. Enquanto usava o Mint, testei Lubuntu, Xubuntu, Debian, OpenSuse, Fedora e ArchLinux, mas foi no Kubuntu que achei minha distro ideal, tão ideal que parei de testar outras e estou muito satisfeito com ela.

    • Gleison Rodrigues

      Já testei muitas, e ainda faço isso. No entanto ja tenho minha favorita O ArchLinux me surpreende a cada dia e isso me deixa muito feliz em ser usuario desta MARAVILHOSA distro. Tem um wiki incrivel e a comunidade é mto boa.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100003342047795 Thiago Oliveira

    Comecei com o Ubuntu 11.10, mas achei o Unity uma porcaria então troquei pro Linux Mint. Enquanto usava o Mint, testei Lubuntu, Xubuntu, Debian, OpenSuse, Fedora e ArchLinux, mas foi no Kubuntu que achei minha distro ideal, tão ideal que parei de testar outras e estou muito satisfeito com ela.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100003342047795 Thiago Oliveira

    Comecei com o Ubuntu 11.10, mas achei o Unity uma porcaria então troquei pro Linux Mint. Enquanto usava o Mint, testei Lubuntu, Xubuntu, Debian, OpenSuse, Fedora e ArchLinux, mas foi no Kubuntu que achei minha distro ideal, tão ideal que parei de testar outras e estou muito satisfeito com ela.

  • Eduardo

    Vivo testando distribuições de Linux, mas sempre acabo voltando para o Ubuntu ou para um membro de sua família. Desta vez não foi diferente. Depois de testar o Fedora e o Mandriva, voltei para a família Buntu através do Kubuntu, que tá muito bom, pois o KDE 4 está cada vez mais bonito e mais estável. Mas sou fã de carteirinha do Gnome, então fui em busca de outra distro e encontrei algo que está me impressionando bastante. Veja aqui e confira uma bela personalização do gnome-shell com cara de MacOS: http://pear-os-linux.fr/
    Uma BELEZA  de distro da família Ubuntu. Tô adorando!!!!

  • Eduardo

    Vivo testando distribuições de Linux, mas sempre acabo voltando para o Ubuntu ou para um membro de sua família. Desta vez não foi diferente. Depois de testar o Fedora e o Mandriva, voltei para a família Buntu através do Kubuntu, que tá muito bom, pois o KDE 4 está cada vez mais bonito e mais estável. Mas sou fã de carteirinha do Gnome, então fui em busca de outra distro e encontrei algo que está me impressionando bastante. Veja aqui e confira uma bela personalização do gnome-shell com cara de MacOS: http://pear-os-linux.fr/
    Uma BELEZA  de distro da família Ubuntu. Tô adorando!!!!

  • Frangolino

    Hehe teve uma época que tinha 19 partições no meu desktop. Cada uma com uma distro diferente. Tive que suar muito para recuperar o mbr diversas vezes. rss 
    Hoje fico com meu Debian Squeze com o kernel backports 3.2 e algumas firulas do compiz.

  • Frangolino

    Hehe teve uma época que tinha 19 partições no meu desktop. Cada uma com uma distro diferente. Tive que suar muito para recuperar o mbr diversas vezes. rss 
    Hoje fico com meu Debian Squeze com o kernel backports 3.2 e algumas firulas do compiz.

  • Gregori de Souza

    Já testei o Big Linux depois passei rápido (1 semana) pelo OpenSuse, testei também o ubuntu 11, mas não me familiarizei com o jeito do unity. To testando agora o mint mas to pensando em usar o Kubuntu trinity (KDE3.x) ou alguma distro com XFCE.

    • Gleison Rodrigues

      Já testei muitas, e ainda faço isso. No entanto ja tenho minha favorita O ArchLinux me surpreende a cada dia e isso me deixa muito feliz em ser usuario desta MARAVILHOSA distro. Tem um wiki incrivel e a comunidade é mto boa.

  • Gregori de Souza

    Já testei o Big Linux depois passei rápido (1 semana) pelo OpenSuse, testei também o ubuntu 11, mas não me familiarizei com o jeito do unity. To testando agora o mint mas to pensando em usar o Kubuntu trinity (KDE3.x) ou alguma distro com XFCE.

  • Gleison Rodrigues

    Já testei muitas, e ainda faço isso. No entanto ja tenho minha favorita O ArchLinux me surpreende a cada dia e isso me deixa muito feliz em ser usuario desta MARAVILHOSA distro. Tem um wiki incrivel e a comunidade é mto boa.

  • Cléber Borges

    Já testei o Ubuntu 11.10 (minha primeira com Linux). depois testei o Deepin, o Fedora e o Mint. Esses dois últimos são bem bonitinhos até. Daí quando saiu a versão Beta 1 do 12.04, instalei-a como máquina de produção. Já estou no Beta 2 e adorando o Ubuntu. Adicionei o MyUnity e personalizei umas coisas bem legais, mas nada profundo como usar o Compiz. Porque, na boa, o cubo em 3D é lindo, mas não agrega muita coisa. Prefiro o gerenciamento de janelas Exposé (Sper+W). Bonito, eficiente e rápido. Sobre colocar temas Mac OS X no Ubuntu, eu respeito quem faz, mas acho que estraga o Unity, que considero clean e bem harmonioso. Agora no Windows 7 a personalização que fiz com tema Mac confundia até quem tinha um. Viva o Ubuntu. Viva o Linux!!!!

  • Cléber Borges

    Já testei o Ubuntu 11.10 (minha primeira com Linux). depois testei o Deepin, o Fedora e o Mint. Esses dois últimos são bem bonitinhos até. Daí quando saiu a versão Beta 1 do 12.04, instalei-a como máquina de produção. Já estou no Beta 2 e adorando o Ubuntu. Adicionei o MyUnity e personalizei umas coisas bem legais, mas nada profundo como usar o Compiz. Porque, na boa, o cubo em 3D é lindo, mas não agrega muita coisa. Prefiro o gerenciamento de janelas Exposé (Sper+W). Bonito, eficiente e rápido. Sobre colocar temas Mac OS X no Ubuntu, eu respeito quem faz, mas acho que estraga o Unity, que considero clean e bem harmonioso. Agora no Windows 7 a personalização que fiz com tema Mac confundia até quem tinha um. Viva o Ubuntu. Viva o Linux!!!!

    • Fernando Melo

      Testei tantas distros que perdi a conta. Mas o que buscava seria a interface e ferramentas do Mandriva com a parte de empacotamento do Ubuntu (apt-get) mas infelizmente não existe. Estou com o Ubuntu 12.04 LTS com gnome-classic.

  • Cléber Borges

    Já testei o Ubuntu 11.10 (minha primeira com Linux). depois testei o Deepin, o Fedora e o Mint. Esses dois últimos são bem bonitinhos até. Daí quando saiu a versão Beta 1 do 12.04, instalei-a como máquina de produção. Já estou no Beta 2 e adorando o Ubuntu. Adicionei o MyUnity e personalizei umas coisas bem legais, mas nada profundo como usar o Compiz. Porque, na boa, o cubo em 3D é lindo, mas não agrega muita coisa. Prefiro o gerenciamento de janelas Exposé (Sper+W). Bonito, eficiente e rápido. Sobre colocar temas Mac OS X no Ubuntu, eu respeito quem faz, mas acho que estraga o Unity, que considero clean e bem harmonioso. Agora no Windows 7 a personalização que fiz com tema Mac confundia até quem tinha um. Viva o Ubuntu. Viva o Linux!!!!

    • http://profile.yahoo.com/CU3KYF5U3ILT35HPY6UKEVSHBA Wallysson

      Plenamente de acordo com o colega que testar distros vicia. Minha primeira vez foi com o ubuntu 8.10 que fiz pedindo o Cd pelo site da Canonical. Rodou redondinho numa maquina de trabalho com apenas 256 de ram. Já fiz testes com Red Hat, Open Suse, Fedora, Big Linux, Mint e algumas variantes dos mesmo. Talvez a maior decepção foi com ubuntu netbook remix que me deu bastante dor de kbça para meu net philco. Também veio aquele susto quanto ao lançamento do unity na versão 10.10, sabe como é pra um amante do gnome. Porém na versão 11.10 o unity tornou-se estavel. Ainda estou testanto o beta 1 do precise, rodando direitinho com pequenos reports de bugs.  

      • http://www.facebook.com/armando.quintas Armando Quintas

        Eu testei tantas distros que lhes começo a perder a conta.
        O meu primeiro contacto foi nos idos dos anos 90 ainda com o red hat 6.0 que nem sequer tinha ambiente gráfico.
        A partir dai o gosto pelo Linux nunca mais desapareceu ainda que levasse muito tempo para lhe dedicar a exclusividade do meu computador.
        Recordo-me de passar pelo red hat 7.2, depois comecei na linha Mandreake até à primeira versão Mandriva, pelo meio andei com o Knoppix, Kurumini e outros derivados.
        Havia sempre um problema, recordo-me que no inicio eram os modens internet internos, os ditos sofmodens de 56kb pois ainda não havia banda larga até que tive que comprar um modem externo e ai resolvi o problema, depois era a impressora multi funções hp que ora não imprimia ora não fazia scan, cada distribuição diferente do linux resolvia um problema anterior mas dava um outro com o hardware, ora som, ora teclado, ora corrector de texto.. Eram estes problemas que me impediam de mudar definitivamente para o Linux.
        Até que por volta de 2005/2006 conheci o Ubuntu e então mudei, mudei o desktop e o meu primeiro computador portátil, o Ubuntu resolveu-me praticamente todos os problemas e tornou-me o computador bem mais rápido, claro que o único problema eram os jogos e ai conheci o Wine.

        Em finais de 2008 voltei temporariamente ao Windows porque ao comprar um novo portatil (hpdv5)  fui praticamente obrigado a adquirir o win vista já que por cá é muito dificil um computador vir equipado com Linux.
        Não demorou muito tempo e voltei ao ubuntu, sendo que meses depois até à actualidade voltei a testar muitas outras distros, as da linha ubuntu como Kubuntu, Xubuntu e mesmo Lubuntu nas suas diferentes versões, Caixa Mágica, derivada primeiro de fedora e posteriormente do Debian (distro portuguesa) Linux Mint o qual possuo neste momento, debian, gentoo e outras, também o Iqunix que era a distro de há alguns dias, residente no meu disco.

        Testar vicia e é aconselhável, há anos que o faço pois cada computador “gosta” mais de uma distro que de outra, até agora posso dizer que nos últimos tempo fui melhor com ubuntu o qual abandonei temporáriamente devido ao unity, mas que também não vou criar fanatismos, se surgir uma melhor mudo.

        No meio de isto tudo está o aprendizado, aprende-se imenso com as mudanças e os problemas que vão surgindo, tendo em conta que profissionalmente não estou nada ligado ao mundo da informática, a minha evolução foi enorme após mudar defitivamente para Linux.

        Boas instalações e boas aprendizagens

        Abraços de Portugal

        Armando

  • http://profile.yahoo.com/CU3KYF5U3ILT35HPY6UKEVSHBA Wallysson

    Plenamente de acordo com o colega que testar distros vicia. Minha primeira vez foi com o ubuntu 8.10 que fiz pedindo o Cd pelo site da Canonical. Rodou redondinho numa maquina de trabalho com apenas 256 de ram. Já fiz testes com Red Hat, Open Suse, Fedora, Big Linux, Mint e algumas variantes dos mesmo. Talvez a maior decepção foi com ubuntu netbook remix que me deu bastante dor de kbça para meu net philco. Também veio aquele susto quanto ao lançamento do unity na versão 10.10, sabe como é pra um amante do gnome. Porém na versão 11.10 o unity tornou-se estavel. Ainda estou testanto o beta 1 do precise, rodando direitinho com pequenos reports de bugs.  

  • http://profile.yahoo.com/CU3KYF5U3ILT35HPY6UKEVSHBA Wallysson

    Plenamente de acordo com o colega que testar distros vicia. Minha primeira vez foi com o ubuntu 8.10 que fiz pedindo o Cd pelo site da Canonical. Rodou redondinho numa maquina de trabalho com apenas 256 de ram. Já fiz testes com Red Hat, Open Suse, Fedora, Big Linux, Mint e algumas variantes dos mesmo. Talvez a maior decepção foi com ubuntu netbook remix que me deu bastante dor de kbça para meu net philco. Também veio aquele susto quanto ao lançamento do unity na versão 10.10, sabe como é pra um amante do gnome. Porém na versão 11.10 o unity tornou-se estavel. Ainda estou testanto o beta 1 do precise, rodando direitinho com pequenos reports de bugs.  

    • Guto Falcão

      Comecei a usar Linux em 1997, com a distro Slacware (não me recordo qual versão, mas sei que fiz o download de 13 disquetes). Utilizei-a durante alguns meses. Até que fui numa Fenasoft, no Anhembi (SP). Lá fui apresentado ao stand da Conectiva, com o Conectiva Red Hat Linux Parolin. Comprei uma “caixinha” e, à partir daí, nunca mais parei de usar. Usei todas as versões desktop da Conectiva, até a décima. Nunca usei as versões Server. Salvo engano na versão 10 eu descobri o repositório snapshot, onde haviam atualizações constantes com testes e tal. Fazia as atualizações com o gerenciador de pacotes smart, criado por um dos funcionários da Conectiva (acho que o nome dele é Gustavo Niemeyer).
      Porém, por motivos alheios à minha vontade, acabei ficando algum tempo longe do linux, por motivos profissionais. Voltei a ter contato por volta de 2006, mas apenas mantendo um servidorzinho com fedora rodando apache/mysql/php/samba (desde então minha profissão passou a ser Gerente de Qualidade em uma empresa Metalúrgica — ou seja, TI é apenas usuário final). À partir de então, passei a testar outras distribuições — testei Debian, OpenSUSE, Kurumim, Gentoo, Knoppix e umas que cabiam em um disquete apenas, mas não me lembro o nome. Aí descobri o Ubuntu e nunca mais parei de usá-lo.
      Com todo esse tempo, sofri para configurar meus winmodems horríveis. Até que cansei e comprei um modem UsRobotics externo. Aí a coisa fluiu. Veio a banda larga e mais sofrimento, pois meu Compaq Presario tinha uma placa de rede que não configurava nem com remédio. Comprei uma placa (não lembro a marca). Aí troquei por um Dell. E nesse era o som e o vídeo que não configuravam. E também a impressora não imprimia nada.
      Sofri tanto que quando vejo essas instalações automatizadas do Ubuntu, por exemplo, me dá até uma tristeza ao lembrar de tanto esforço para rodar uma alternativa ao Windows.

  • http://www.facebook.com/armando.quintas Armando Quintas

    Eu testei tantas distros que lhes começo a perder a conta.
    O meu primeiro contacto foi nos idos dos anos 90 ainda com o red hat 6.0 que nem sequer tinha ambiente gráfico.
    A partir dai o gosto pelo Linux nunca mais desapareceu ainda que levasse muito tempo para lhe dedicar a exclusividade do meu computador.
    Recordo-me de passar pelo red hat 7.2, depois comecei na linha Mandreake até à primeira versão Mandriva, pelo meio andei com o Knoppix, Kurumini e outros derivados.
    Havia sempre um problema, recordo-me que no inicio eram os modens internet internos, os ditos sofmodens de 56kb pois ainda não havia banda larga até que tive que comprar um modem externo e ai resolvi o problema, depois era a impressora multi funções hp que ora não imprimia ora não fazia scan, cada distribuição diferente do linux resolvia um problema anterior mas dava um outro com o hardware, ora som, ora teclado, ora corrector de texto.. Eram estes problemas que me impediam de mudar definitivamente para o Linux.
    Até que por volta de 2005/2006 conheci o Ubuntu e então mudei, mudei o desktop e o meu primeiro computador portátil, o Ubuntu resolveu-me praticamente todos os problemas e tornou-me o computador bem mais rápido, claro que o único problema eram os jogos e ai conheci o Wine.

    Em finais de 2008 voltei temporariamente ao Windows porque ao comprar um novo portatil (hpdv5)  fui praticamente obrigado a adquirir o win vista já que por cá é muito dificil um computador vir equipado com Linux.
    Não demorou muito tempo e voltei ao ubuntu, sendo que meses depois até à actualidade voltei a testar muitas outras distros, as da linha ubuntu como Kubuntu, Xubuntu e mesmo Lubuntu nas suas diferentes versões, Caixa Mágica, derivada primeiro de fedora e posteriormente do Debian (distro portuguesa) Linux Mint o qual possuo neste momento, debian, gentoo e outras, também o Iqunix que era a distro de há alguns dias, residente no meu disco.

    Testar vicia e é aconselhável, há anos que o faço pois cada computador “gosta” mais de uma distro que de outra, até agora posso dizer que nos últimos tempo fui melhor com ubuntu o qual abandonei temporáriamente devido ao unity, mas que também não vou criar fanatismos, se surgir uma melhor mudo.

    No meio de isto tudo está o aprendizado, aprende-se imenso com as mudanças e os problemas que vão surgindo, tendo em conta que profissionalmente não estou nada ligado ao mundo da informática, a minha evolução foi enorme após mudar defitivamente para Linux.

    Boas instalações e boas aprendizagens

    Abraços de Portugal

    Armando

  • http://www.facebook.com/armando.quintas Armando Quintas

    Eu testei tantas distros que lhes começo a perder a conta.
    O meu primeiro contacto foi nos idos dos anos 90 ainda com o red hat 6.0 que nem sequer tinha ambiente gráfico.
    A partir dai o gosto pelo Linux nunca mais desapareceu ainda que levasse muito tempo para lhe dedicar a exclusividade do meu computador.
    Recordo-me de passar pelo red hat 7.2, depois comecei na linha Mandreake até à primeira versão Mandriva, pelo meio andei com o Knoppix, Kurumini e outros derivados.
    Havia sempre um problema, recordo-me que no inicio eram os modens internet internos, os ditos sofmodens de 56kb pois ainda não havia banda larga até que tive que comprar um modem externo e ai resolvi o problema, depois era a impressora multi funções hp que ora não imprimia ora não fazia scan, cada distribuição diferente do linux resolvia um problema anterior mas dava um outro com o hardware, ora som, ora teclado, ora corrector de texto.. Eram estes problemas que me impediam de mudar definitivamente para o Linux.
    Até que por volta de 2005/2006 conheci o Ubuntu e então mudei, mudei o desktop e o meu primeiro computador portátil, o Ubuntu resolveu-me praticamente todos os problemas e tornou-me o computador bem mais rápido, claro que o único problema eram os jogos e ai conheci o Wine.

    Em finais de 2008 voltei temporariamente ao Windows porque ao comprar um novo portatil (hpdv5)  fui praticamente obrigado a adquirir o win vista já que por cá é muito dificil um computador vir equipado com Linux.
    Não demorou muito tempo e voltei ao ubuntu, sendo que meses depois até à actualidade voltei a testar muitas outras distros, as da linha ubuntu como Kubuntu, Xubuntu e mesmo Lubuntu nas suas diferentes versões, Caixa Mágica, derivada primeiro de fedora e posteriormente do Debian (distro portuguesa) Linux Mint o qual possuo neste momento, debian, gentoo e outras, também o Iqunix que era a distro de há alguns dias, residente no meu disco.

    Testar vicia e é aconselhável, há anos que o faço pois cada computador “gosta” mais de uma distro que de outra, até agora posso dizer que nos últimos tempo fui melhor com ubuntu o qual abandonei temporáriamente devido ao unity, mas que também não vou criar fanatismos, se surgir uma melhor mudo.

    No meio de isto tudo está o aprendizado, aprende-se imenso com as mudanças e os problemas que vão surgindo, tendo em conta que profissionalmente não estou nada ligado ao mundo da informática, a minha evolução foi enorme após mudar defitivamente para Linux.

    Boas instalações e boas aprendizagens

    Abraços de Portugal

    Armando

    • Eduardo

      Vivo testando distribuições de Linux, mas sempre acabo voltando para o Ubuntu ou para um membro de sua família. Desta vez não foi diferente. Depois de testar o Fedora e o Mandriva, voltei para a família Buntu através do Kubuntu, que tá muito bom, pois o KDE 4 está cada vez mais bonito e mais estável. Mas sou fã de carteirinha do Gnome, então fui em busca de outra distro e encontrei algo que está me impressionando bastante. Veja aqui e confira uma bela personalização do gnome-shell com cara de MacOS: http://pear-os-linux.fr/
      Uma BELEZA  de distro da família Ubuntu. Tô adorando!!!!

  • http://www.facebook.com/people/Eliton-Luiz/100003391791513 Eliton Luiz

    Só usei Ubuntu até hoje.
    Tipo testei o ubuntu 10.10, gostei, mas não mexi muito tempo. Depois com Unity (que muitos usuários mais antigos do Ubuntu não gostaram) no 11.04 resolvi mudar pro linux de vez, só usei ubuntu e pra mim ele está bom. E foi a interface do Unity que me fez mudar de vez para ele.
    Lembro que no dual boot, quando usava o 7 eu sempre levava o mouse ao lado esquerdo esperando a barra do Unity aparecer.
    Nada contra as outras distros, mas o Ubuntu  se encaixo perfeitamente a mim ^ ^.

    • MilTexXx

      Minha primeira distro foi com o ubuntu 11.10, fiz dual boot com o windows 7 (pois minha família tinha problemas com mudanças ( meu pai segui o windows desde a sua versão 95, e por isso não quer largar). Foi uma experiência nova pra mim, e gostei muito da facilidade do unity. Porém tive problemas, minha mãe não sabe mudar o dual-boot de ubuntu para win7. E ela odeia o linux ( noob viciada em Win ).
      Devido a isso tive que remover o ubuntu, não sabia como fazia e perdi o windows. Minha mãe ficou uma fera comigo, mas eu tenho uma partição para dados. Reinstalei o win7, mas ainda quero ficar com o ubuntu ( linux pra mim só em máquina virtual). Por falar em máquina virtual testei todas as versões em portugues e as que mais me agradaram foi: Ubuntu, Fedora, Dreamlinux, Mint e Anon-1mOS.
      Gostaria que alguém do site, ensine como mudar a ordem de Boot do Grub, só para meus pais não se queixarem mais comigo.

  • http://www.facebook.com/people/Eliton-Luiz/100003391791513 Eliton Luiz

    Só usei Ubuntu até hoje.
    Tipo testei o ubuntu 10.10, gostei, mas não mexi muito tempo. Depois com Unity (que muitos usuários mais antigos do Ubuntu não gostaram) no 11.04 resolvi mudar pro linux de vez, só usei ubuntu e pra mim ele está bom. E foi a interface do Unity que me fez mudar de vez para ele.
    Lembro que no dual boot, quando usava o 7 eu sempre levava o mouse ao lado esquerdo esperando a barra do Unity aparecer.
    Nada contra as outras distros, mas o Ubuntu  se encaixo perfeitamente a mim ^ ^.

    • Fernando

      E eu tento fechar as janelas no Windows pelo lado esquerdo.

  • Eliton Luiz

    Só usei Ubuntu até hoje.
    Tipo testei o ubuntu 10.10, gostei, mas não mexi muito tempo. Depois com Unity (que muitos usuários mais antigos do Ubuntu não gostaram) no 11.04 resolvi mudar pro linux de vez, só usei ubuntu e pra mim ele está bom. E foi a interface do Unity que me fez mudar de vez para ele.
    Lembro que no dual boot, quando usava o 7 eu sempre levava o mouse ao lado esquerdo esperando a barra do Unity aparecer.
    Nada contra as outras distros, mas o Ubuntu  se encaixo perfeitamente a mim ^ ^.

    • Fernando

      E eu tento fechar as janelas no Windows pelo lado esquerdo.

  • Fernando Melo

    Testei tantas distros que perdi a conta. Mas o que buscava seria a interface e ferramentas do Mandriva com a parte de empacotamento do Ubuntu (apt-get) mas infelizmente não existe. Estou com o Ubuntu 12.04 LTS com gnome-classic.

  • Fernando Melo

    Testei tantas distros que perdi a conta. Mas o que buscava seria a interface e ferramentas do Mandriva com a parte de empacotamento do Ubuntu (apt-get) mas infelizmente não existe. Estou com o Ubuntu 12.04 LTS com gnome-classic.

  • Guto Falcão

    Comecei a usar Linux em 1997, com a distro Slacware (não me recordo qual versão, mas sei que fiz o download de 13 disquetes). Utilizei-a durante alguns meses. Até que fui numa Fenasoft, no Anhembi (SP). Lá fui apresentado ao stand da Conectiva, com o Conectiva Red Hat Linux Parolin. Comprei uma “caixinha” e, à partir daí, nunca mais parei de usar. Usei todas as versões desktop da Conectiva, até a décima. Nunca usei as versões Server. Salvo engano na versão 10 eu descobri o repositório snapshot, onde haviam atualizações constantes com testes e tal. Fazia as atualizações com o gerenciador de pacotes smart, criado por um dos funcionários da Conectiva (acho que o nome dele é Gustavo Niemeyer).
    Porém, por motivos alheios à minha vontade, acabei ficando algum tempo longe do linux, por motivos profissionais. Voltei a ter contato por volta de 2006, mas apenas mantendo um servidorzinho com fedora rodando apache/mysql/php/samba (desde então minha profissão passou a ser Gerente de Qualidade em uma empresa Metalúrgica — ou seja, TI é apenas usuário final). À partir de então, passei a testar outras distribuições — testei Debian, OpenSUSE, Kurumim, Gentoo, Knoppix e umas que cabiam em um disquete apenas, mas não me lembro o nome. Aí descobri o Ubuntu e nunca mais parei de usá-lo.
    Com todo esse tempo, sofri para configurar meus winmodems horríveis. Até que cansei e comprei um modem UsRobotics externo. Aí a coisa fluiu. Veio a banda larga e mais sofrimento, pois meu Compaq Presario tinha uma placa de rede que não configurava nem com remédio. Comprei uma placa (não lembro a marca). Aí troquei por um Dell. E nesse era o som e o vídeo que não configuravam. E também a impressora não imprimia nada.
    Sofri tanto que quando vejo essas instalações automatizadas do Ubuntu, por exemplo, me dá até uma tristeza ao lembrar de tanto esforço para rodar uma alternativa ao Windows.

  • Guto Falcão

    Comecei a usar Linux em 1997, com a distro Slacware (não me recordo qual versão, mas sei que fiz o download de 13 disquetes). Utilizei-a durante alguns meses. Até que fui numa Fenasoft, no Anhembi (SP). Lá fui apresentado ao stand da Conectiva, com o Conectiva Red Hat Linux Parolin. Comprei uma “caixinha” e, à partir daí, nunca mais parei de usar. Usei todas as versões desktop da Conectiva, até a décima. Nunca usei as versões Server. Salvo engano na versão 10 eu descobri o repositório snapshot, onde haviam atualizações constantes com testes e tal. Fazia as atualizações com o gerenciador de pacotes smart, criado por um dos funcionários da Conectiva (acho que o nome dele é Gustavo Niemeyer).
    Porém, por motivos alheios à minha vontade, acabei ficando algum tempo longe do linux, por motivos profissionais. Voltei a ter contato por volta de 2006, mas apenas mantendo um servidorzinho com fedora rodando apache/mysql/php/samba (desde então minha profissão passou a ser Gerente de Qualidade em uma empresa Metalúrgica — ou seja, TI é apenas usuário final). À partir de então, passei a testar outras distribuições — testei Debian, OpenSUSE, Kurumim, Gentoo, Knoppix e umas que cabiam em um disquete apenas, mas não me lembro o nome. Aí descobri o Ubuntu e nunca mais parei de usá-lo.
    Com todo esse tempo, sofri para configurar meus winmodems horríveis. Até que cansei e comprei um modem UsRobotics externo. Aí a coisa fluiu. Veio a banda larga e mais sofrimento, pois meu Compaq Presario tinha uma placa de rede que não configurava nem com remédio. Comprei uma placa (não lembro a marca). Aí troquei por um Dell. E nesse era o som e o vídeo que não configuravam. E também a impressora não imprimia nada.
    Sofri tanto que quando vejo essas instalações automatizadas do Ubuntu, por exemplo, me dá até uma tristeza ao lembrar de tanto esforço para rodar uma alternativa ao Windows.

  • MilTexXx

    Minha primeira distro foi com o ubuntu 11.10, fiz dual boot com o windows 7 (pois minha família tinha problemas com mudanças ( meu pai segui o windows desde a sua versão 95, e por isso não quer largar). Foi uma experiência nova pra mim, e gostei muito da facilidade do unity. Porém tive problemas, minha mãe não sabe mudar o dual-boot de ubuntu para win7. E ela odeia o linux ( noob viciada em Win ).
    Devido a isso tive que remover o ubuntu, não sabia como fazia e perdi o windows. Minha mãe ficou uma fera comigo, mas eu tenho uma partição para dados. Reinstalei o win7, mas ainda quero ficar com o ubuntu ( linux pra mim só em máquina virtual). Por falar em máquina virtual testei todas as versões em portugues e as que mais me agradaram foi: Ubuntu, Fedora, Dreamlinux, Mint e Anon-1mOS.
    Gostaria que alguém do site, ensine como mudar a ordem de Boot do Grub, só para meus pais não se queixarem mais comigo.

  • MilTexXx

    Minha primeira distro foi com o ubuntu 11.10, fiz dual boot com o windows 7 (pois minha família tinha problemas com mudanças ( meu pai segui o windows desde a sua versão 95, e por isso não quer largar). Foi uma experiência nova pra mim, e gostei muito da facilidade do unity. Porém tive problemas, minha mãe não sabe mudar o dual-boot de ubuntu para win7. E ela odeia o linux ( noob viciada em Win ).
    Devido a isso tive que remover o ubuntu, não sabia como fazia e perdi o windows. Minha mãe ficou uma fera comigo, mas eu tenho uma partição para dados. Reinstalei o win7, mas ainda quero ficar com o ubuntu ( linux pra mim só em máquina virtual). Por falar em máquina virtual testei todas as versões em portugues e as que mais me agradaram foi: Ubuntu, Fedora, Dreamlinux, Mint e Anon-1mOS.
    Gostaria que alguém do site, ensine como mudar a ordem de Boot do Grub, só para meus pais não se queixarem mais comigo.

  • http://www.facebook.com/notrewe Ewerton Alves Nascimento

    Já perdi as contas de quantas distribuições eu usei desde o ano de 2007, quando tive meu primeiro contato com o Linux, mas tenho uma forte atracão pela distros menos comuns e que apresentam desempenho considerável, mas com boa aparência. Não tenho o que falar no Ubuntu, para mim eles está melhorando cada vez mais e me surpreende a cada nova versão, também sou muito fã do Fedora, mas sou simplesmente fascinado pelo Sabayon (distro Italiana derivada do Gentoo), a aparência dele é uma das melhores que eu já vi, sem pesar muito no hardware, além da grande variedade de aplicativos pré instalados que já vem por padrão no CD, tem ainda a vantagem de compilar cada um dos pacotes que instala de acordo com o hardware da máquina o que deixa seu desempenho nota 10.
    Compreendo que cada distro tem seu próprio potencial e que cabe ao usuário decidir por si só o que melhor lhe convém na hora de desenvolver suas tarefas diárias ou simplesmente curtir seu PC. Mas certamente testar faz parte do aprendizado e vai lhe garantir bons conhecimentos e muita intimidade com o Linux.

  • http://www.facebook.com/notrewe Ewerton Alves Nascimento

    Já perdi as contas de quantas distribuições eu usei desde o ano de 2007, quando tive meu primeiro contato com o Linux, mas tenho uma forte atracão pela distros menos comuns e que apresentam desempenho considerável, mas com boa aparência. Não tenho o que falar no Ubuntu, para mim eles está melhorando cada vez mais e me surpreende a cada nova versão, também sou muito fã do Fedora, mas sou simplesmente fascinado pelo Sabayon (distro Italiana derivada do Gentoo), a aparência dele é uma das melhores que eu já vi, sem pesar muito no hardware, além da grande variedade de aplicativos pré instalados que já vem por padrão no CD, tem ainda a vantagem de compilar cada um dos pacotes que instala de acordo com o hardware da máquina o que deixa seu desempenho nota 10.
    Compreendo que cada distro tem seu próprio potencial e que cabe ao usuário decidir por si só o que melhor lhe convém na hora de desenvolver suas tarefas diárias ou simplesmente curtir seu PC. Mas certamente testar faz parte do aprendizado e vai lhe garantir bons conhecimentos e muita intimidade com o Linux.

  • http://www.facebook.com/eliton.damata Eliton Damata

    Foi em 2001…comprei um PC Positivo (casa baihana) com Ruindows XP .. pense em um “trem” que demorava iniciar. Um professor me deu um cd do Ubuntu 7 foi paixão a primeira clicada, dai em diante só linux já testei dezenas de distros, tenho uma maquina com quadro HDs de 500GB, dois de arquivamentos e dois só testar…

  • http://www.facebook.com/eliton.damata Eliton Damata

    Foi em 2001…comprei um PC Positivo (casa baihana) com Ruindows XP .. pense em um “trem” que demorava iniciar. Um professor me deu um cd do Ubuntu 7 foi paixão a primeira clicada, dai em diante só linux já testei dezenas de distros, tenho uma maquina com quadro HDs de 500GB, dois de arquivamentos e dois só testar…

  • http://www.facebook.com/douglas.g.oechsler Douglas Giovani Oechsler

    Na minha opinião acho que para quem faz uso do LInux, deve sempre ficar testando uma ou outra. Eu uso linux desde 2005, comecei com o kurumim, e como disse um amigo abaixo aí, testar vicia. Já testei muitas, brazucas, desconhecidas, turca, russa, etc. Esses dias mesmo pediram pra ressuscitar um pc velho, pronto lá fui eu a procura do levíssimo linux e encontrei um tal de bodhi linux:: http://www.bodhilinux.com/. Quem precisa de uma distro rápida, fácil e bonita pra rodar com 128, 256 de ram e afins fiquei impressionado com essa, funciona muto bem em pt-br e tudo o mais, baseado no debian e se não me engano rolling release. Hoje uso o Arch Linux em casa, que também é rolling release (eu acho que todas deveriam ser) e por achar uma distro fantástica e muito rápida. No príncipio você pode se assustar mas depois que pega o jeito arch de fazer as coisas, é show, muito bem documentada e organizada. Linux Mint no trabalho e para server o grandioso Opensuse. Vi que muita gente usa o Ubuntu, eu por incrível que pareça nunca me acertei com ele, é algo estranho mas sei lá, não vai e pronto porém, o respeito muito porque ele conquistou muita gente, independente de marketing ou não, o que importa é que muita gente conhece Linux por causa dele e isso que importa :)

  • guilherme reinheimer

    oi tou aqui com o pc da xuxa… +- isso e estou testando (hj é o primemiro dia ) o ubuntu 12.04.1 esta meio pesado para o sinstema single core pro 2000+ com 512 de ram mas esta mais estavel e rapido que nosso amigo tela azul …

  • guilherme reinheimer

    oi tou aqui com o pc da xuxa… +- isso e estou testando (hj é o primemiro dia ) o ubuntu 12.04.1 esta meio pesado para o sinstema single core pro 2000+ com 512 de ram mas esta mais estavel e rapido que nosso amigo tela azul …

  • http://www.facebook.com/milton.reis.94 Milton Reis

    Já testei o Linux Satux, geralmente no brasil os Pcs que vem com o LInux vem com essa distribuição. Já testei o Febora mais achei um pouco complicado. E já testei e uso ate hoje o Ubuntu.

  • http://www.facebook.com/milton.reis.94 Milton Reis

    Já testei o Linux Satux, geralmente no brasil os Pcs que vem com o LInux vem com essa distribuição. Já testei o Febora mais achei um pouco complicado. E já testei e uso ate hoje o Ubuntu.

  • samuka192

    Eu já testei várias distros, a pior que eu achei para instalar foi a Fedora mas fora a instalação eu gostei do Fedora mas mesmo assim uso o prático e lindo Ubuntu!

  • http://www.facebook.com/samukafloripa Samuel Guimarães

    Eu já testei várias distros, a pior que eu achei para instalar foi a Fedora mas fora a instalação eu gostei do Fedora mas mesmo assim uso o prático e lindo Ubuntu!

  • http://www.facebook.com/max.d.rodrigues Max De Alencar Rodrigues

    Entrei no mundo linux através do Ubuntu o qual quearia testar faz tempo, ainda tenho os cd de instalação enviando para minha casa me parece que devido aos custos eles não entregam mais. Até o momento estou gostando e não sei se mudarei para outras ditros quando ficar mais experiente talvez instale um virtualmente para ver como é. Atualmente tenho em minhas partições o Rwindows, o OS da Google que não testei muito ainda e naturalmente o Laranja Mecanica(apelidado por mim) Mas gostei da materia a respeito pois dâ uma idea daquilo que vc vai ao encontro.

  • http://www.facebook.com/max.d.rodrigues Max De Alencar Rodrigues

    Entrei no mundo linux através do Ubuntu o qual quearia testar faz tempo, ainda tenho os cd de instalação enviando para minha casa me parece que devido aos custos eles não entregam mais. Até o momento estou gostando e não sei se mudarei para outras ditros quando ficar mais experiente talvez instale um virtualmente para ver como é. Atualmente tenho em minhas partições o Rwindows, o OS da Google que não testei muito ainda e naturalmente o Laranja Mecanica(apelidado por mim) Mas gostei da materia a respeito pois dâ uma idea daquilo que vc vai ao encontro.

  • Adriano

    Bem, eu comecei a usar linux no final de 98, eu comprava uma revista (GEEK) onde divulgavam bem o linux como ferramenta de segurança. Comecei usando o Slackware, a cada comando que eu descobria digitando no terminal para resolver pendencias , compilar driver, atulizar kernel. Eu me via em um sistema rápido e promissor.

    Quando fui fazer um curso técnico (26 meses) em escola técnica particular, conheci o conectiva (Guarani) e o BSD, ai me encantei de vez… Uma distribuição muito evoluída, no módulo de gerenciamento de rede Unix foi o que me fez entender a impórtancia do Linux e sua robustês como kernel. Passsado algum tempo resolvi instalar a Mandriva (Conectiva+Mandrake), agora tinha um sistema que não devia nada ao Windows em termos de facilidade, e ainda com a segurança do conectiva, hoje utilizo o PEAR OS 7 (já usei OSX, outro sistema excelente), adorei seu visual like OSX e a velocidade já conhecida no Ubuntu. AInda utilizo Windows, trabaho como suporte técnico em órgão público do estado mas, em minha casa 70% do tempo é Linux.

  • edinaldo cunha

    já usei e uso o ubuntu dedian e fedora

  • http://www.pythonize.org/ Anderson Berg

    Já testei várias distros: debian, mandriva, suse, fedora, ubuntu, kurumin. Mas uso diariamente o Ubuntu, gostei desde que comecei a usar e acabei me acostumando, às vezes instalo alguma outra distro, mas sempre volto pro Ubuntu.

  • Antonio Francisco Martins

    Em 2009 um incauto ao usar meu pc, deu um clique inadivertido, numa daquelas mensagens do meu piratão. Daí, toda vez que fazia o login vinha um dedo em riste na minha cara: você está usando uma cópia pirata! Lembrei-me de ter lido alguma coisa num blog, sobre Ubuntu. Tomei uma decisão radical: fui a uma banca de revista e comprei um livreto com o cd do ubuntu. Fiquei maravilhado com a facilidade de instalação e, sobretudo, na hora de marcar a opção “formatar e usar o disco inteiro”. Foi a última vez que minha maquina doméstica viu o janelão. Mas não foi fácil.Sofri muito. A começar pela minha internet via rádio.
    Meu suporte técnico informava: “aqui só trabalhamos com Windows”. Procurei gente na Universidade daqui, nas escolas técnicas e nada! Um belo dia consegui um tutorial que me instruía a dar no terminal um sudo pppoeconf e…..foi a glória! Consegui configurar minha net depois de 1 semana de ralação. Depois, pasme! testei o Slackware! Imprimi o tuto do Gedimar do VOL e, como não leio em inglês, copiei na mão e depois degitei aquelas 60 telas pretas de configuração e aí joguei no tradutor do Google. Consegui configurar o dito cujo! Usei-o em dual boot com o meu ubuntu durante um bom tempo. Me diverti a beça! Aí testei mais tres distros derivadas do slacware: Pqui Linux, Zenwalck, Salix….Andei até fazendo inclusão digital em um quilombo, no municipio de Poconé, Mato Grosso: Lá usei o Linux Educacional e o Kurumim. Testei também todas as derivadas do ubuntu, tais como o Xubuntu, Kubuntu, Edubuntu…Em suma, entre 2009 e 2010 eu devo ter queimado para mais de 100 cd, só testando distros. Fiquei realmente alucinado, até compreender a árvore genealógica das distros e, finalmente sossegar e ficar de vez com o ubuntu. Hoje, com absoluta segurança configuro máquinas de amigos e ainda dou suporte remoto, usando nossas maravilhosas ferramentas livres. Este breve relato conta um pouco da minha recente incursão no mundo Linux…
    Um abraço,
    Antonio

  • janailson leite

    Já testei o: Ubuntu 10.04, Fedora 15 e 16, Mandriva 2010 One e Free, Mandriva 2011,Mageia, Ubuntu 11.04 e 11.10, Debian, Sabayon 5.3 KDE, Xubuntu, Lubuntu, Linux Mint, Kubuntu, OpenSUSE 11.4 e 12.1, Big Linux 11.10, Slax Linux [...] (não lembro mais…). E agora estou com Ubuntu 11.10 como padrão (é minha distro preferida). Sou designer gráfico e não me arrependo de ter largado o Windows e a Suite Adobe, pois não queria mais ficar usando software pirata…..o Gimp e o Inkscape são muito bons! QUem diz que eles não são uma ótima opção, é por que não é design, mas sim, um dependente de software. Ser designer é ir além das ferramentas…

  • Rafael L Sistemas

    Sou programador web e uso o Ubuntu atualmente pra trabalhar. Não troco por nada! Acho bonito (mesmo o Unity não agradando a todos) e bem acabado, quase não dá erros, e é intuitivo. O último Windows que usei foi o XP, isso a uns 6 anos atrás… rsrr.
    Já testei as principais distros, mas sempre opto pelo ubuntu.

  • Luciana Rodrigues

    ADOREI, Janailson.
    Eu tenho umas fotos editadas pelo Gimp, mas usei pequenas vezes, gosto de saber que tem pessoas que o usam sem problemas.

  • Sergio Carvalho

     Já usei Fedora 14, Ubuntu 9.10 para frente, usei também Mandriva, Kubuntu e outros, mas isso não vem ao caso, esse foi seu 1° post, você é muito gata vou acessar diariamente só para ver esse rostinho lindo novamente.

  • Brother Vel

    Estou em um processo parecido com o de Antonio Francisco Martins. Já testei algumas distros e até fiquei interessado 
    em saber sobre esta “árvore genealógica das distros”…  Uso UBUNTU em processo de adaptação. Confesso que estou tb pensando em migrar para Ultimate Edition (nem vai ser lá essas grandes mudanças, KKK). Outra coisa, como tb abandonei a PIRATARIA, intalo LINUX em computadores de amigos que tb querem ser LIVRES.

  • http://profile.yahoo.com/MD7P5AEMRC6FWFLVQOKJHPKC2Q OLNEI

    Uso o Ubuntu em minhas três máquinas. Porém, como sou curioso, já usei várias outras distros tais como : Fedora, Mandriva, Mint, Fubuntu, Elementary OS, MonoOs, Trisquel, openSUSE, ṕara falar das mais conhecidas. Sempre que conheço uma distro nova, procuro baixar e testar.
    Acho o Linux maravilhoso por isso. Temos várias possibilidades e, se não gostar desta ou daquela, muda-se facilmente e sem traumas.
    Parabéns pelo artigo.

  • Luciana Rodrigues

    Acontece comigo, fiquei uns quatro meses com Xubuntu e mais uns quatro com Debian, resumindo, volto para o Ubuntu cheia de saudades para matar. No caso do XP, eu fiquei um tempinho usando em meu desktop porque tinha umas aulas para fazer, onde o software só dava para ser usado nele, resolvi hoje colocar em maquina virtual.

  • Luciana Rodrigues

    Também concordo , Olnei.
    Até hoje não consegui usar uma única distro. Vira e mexe estou formatando.
    Obrigada por ter ligo e gostado, fico feliz por saber que tem gente como eu, curiosas…

  • Luciana Rodrigues

    Usei Ubuntu quando descobri o que era Linux, ele é fácil e muito atrativo.
    ^^

  • Luciana Rodrigues

    ^^

  • Luciana Rodrigues

    Andei passando por problemas com suporte técnico de uma empresa de cursos de inglês, o software só funciona em Windows e eles não tem funcionários especializados em programar para outras plataformas, então uso o XP (agora como máquina virtual). Mesmo com essa pequena barreira não deixo o meu Ubuntu e Pear.

  • http://www.facebook.com/people/Ivo-Nunes/100001887031424 Ivo Nunes

    Amigo, vc é um guerreiro, más é assim mesmo no começo sempre dá vontade de testar coisa nova…

Assine!

Quer receber as novidades mais recentes do Ubuntu na sua caixa de entrada? Informe seu e-mail e clique em Assinar.

  • Assine o feed RSS
  • Siga o Ubuntu-BR-SC no Twitter
  • Curta o Ubuntu-BR-SC no Facebook
  • Ubuntu-BR-SC no Google+
  • Canal do Ubuntu-BR-SC no YouTube

Mais comentados da semana

Posts recomendados