A saga do kernel Ubuntu

A saga do kernel Ubuntu

Visando esclarecer a polêmica que veio a tona nos últimos dias, entrei em contato com o Time do Kernel Ubuntu para determinar a real diferença entre o kernel Ubuntu e o seu pai, o kernel Linux.

Depois do contato, Leann Ogasawara - engenheira do Time do Kernel Ubuntu - criou um wiki esclarecendo algumas das principais adições e/ou modificações da empresa ao kernel Linux vindouro do upstream, sendo que elas dão origem ao tão polêmico kernel Ubuntu.

E com base no material disponível no wiki do time do kernel é que apresento essa argumentação, visando esclarecer de uma vez por todas essa questão.

Entendendo a essência do kernel Ubuntu

A saga do kernel Ubuntu

As diferenças (adições e/ou modificações) a serem efetuadas ao kernel Linux são especificadas pelo Time do Kernel do Ubuntu a cada UDS, sendo elas conhecidas como deltas.

Ao contrário do que muitos pensam, e dizem, o kernel Ubuntu não é apenas uma compilação idêntica ao kernel Linux. Ele envolve todo um conjunto de necessidades da distribuição - deltas - que não teriam um real motivo para serem incluídas ao upstream do Linux.

A seguir você encontra alguns dos principais deltas do kernel Ubuntu e as respectivas justificativas para não incluí-los ao upstream do Linux.

Patches para empacotamento no Ubuntu

Eles são os ingredientes necessários para construção de um pacote Debian. Esses patches não trazem nenhum benefício ao kernel Linux como um todo, portanto sempre serão um delta do Ubuntu.

Patches de configuração do Ubuntu

Esses patches envolvem algumas alterações no kernel do upstream para configuração do Ubuntu. Essas alterações podem habilitar ou desabilitar drivers e recursos, bem como modificar um driver para construção de um novo módulo ou vice-versa. Não existe um motivo para enviá-los ao upstream.

Maiores detalhes dos patches de configuração do Ubuntu podem ser encontrados na especificação Ubuntu Kernel Config Review, em https://wiki.ubuntu.com/KernelTeam/Specs.

Patches “escolhidos a dedo” do upstream

Durante o UDS, o Time do Kernel do Ubuntu determina qual versão do kernel Linux virá no próximo lançamento. Por exemplo, para o Ubuntu 12.04 “Precise Pangolin” o kernel Linux 3.2 foi escolhido. O desenvolvimento do kernel Linux continua no upstream, enquanto o kernel Ubuntu permanece travado na versão definida no UDS.

Com isso, muitas vezes algum patch é aplicado à versão no upstream depois que a versão para o kernel Ubuntu foi escolhida. Nesse cenário, o patch do upstream é escolhido a dedo (cherry-picked) para ser incluído no kernel Ubuntu. Mesmo ele fazendo parte do upstream, ele é considerado um delta, pois não é um patch incluso no lançamento do kernel Linux em que o Ubuntu foi baseado.

Patches para drivers do Ubuntu

Já esses patches se referem a mudanças contrárias as da árvore de drivers do kernel Linux, onde por um motivo ou outro foram escolhidas para serem levadas a árvore do kernel Ubuntu. O time do kernel tem concentrado um esforço muito grande para trazer elas para fora da árvore de drivers, movendo-as para um pacote DKMS independente.

Patches Sauce do Ubuntu

Esses patches geralmente estão tomando seu caminho no upstream, mas ainda não foram lançados no kernel Linux. São considerados valiosos o suficiente para serem carregados no kernel Ubuntu, independente da aprovação deles no upstream. Muitos desses são oriundos das árvores dos desenvolvedores e das listas de e-mail do upstream.

Patches no-up do Ubuntu

Geralmente são os patches sauce que foram reprovados no upstream. São considerados valiosos o suficiente para continuar no kernel Ubuntu, mesmo tendo sido rejeitados no kernel Linux.

Ver para crer

Em outro e-mail, Tim Gardner, líder técnico do Time do Kernel Ubuntu, encaminhou os comandos para os interessados em visualizar os commits do 12.04 que não estão na árvore principal de desenvolvimento do kernel Linux, ou seja, os deltas.

git clone git://kernel.ubuntu.com/ubuntu/ubuntu-precise.git
cd ubuntu-precise
./delta.sh

Shuttleworth rebate as críticas

Mark Shuttleworth

Ainda ontem Mark Shuttleworth, fundador do Ubuntu, rebateu as acusações de que a empresa não contribui para o kernel Linux. Mark ressaltou que a Canonical mantém um time com 25 engenheiros de kernel, ou mais, focados na capacitação de dispositivos ARM até Xeon, bem como garantia de qualidade. Além disso, segundo Shuttleworth, a Canonical mantém o AppArmor, um framework de segurança que leva o rigor do SELinux e o torna fácil de usar.

De acordo com o fundador do Ubuntu, o objetivo não é liderar o desenvolvimento do kernel, mas sim do Unity, do Metal as a Service, do Juju e de outras ferramentas que fazem do Linux um ambiente fantástico tanto para usuários finais quanto para desenvolvedores e administradores de sistemas.

Conclusão

Com base no que foi apresentado, creio que podemos afirmar tranquilamente que a Canonical não está planejando abrir mão do Linux, como li em boatos levantados recentemente, bem como que a empresa não irá dar início a um fork do kernel.

A Canonical apenas está aperfeiçoando o kernel Linux para sua plataforma, e resolveu chamar essa melhoria destinada ao Ubuntu de kernel Ubuntu.

E agora, mudou sua opinião a respeito do kernel Ubuntu? O que achou disso tudo? Deixe seus comentários.

Assine nossa newsletter!

Quer receber as novidades mais recentes do Ubuntu na sua caixa de entrada? Informe seu e-mail e clique em Assinar.

  • Assine o feed RSS
  • Siga o Ubuntu-BR-SC no Twitter
  • Curta o Ubuntu-BR-SC no Facebook
  • Ubuntu-BR-SC no Google+
  • Canal do Ubuntu-BR-SC no YouTube


  • Consultor WordPress trabalhando para Copyblogger. Técnico de TI na Universidade Federal de Santa Catarina. Membro do Conselho da Comunidade Ubuntu Brasil, Ubuntu Member e fundador do blog Ubuntu-BR-SC.
  • http://www.facebook.com/people/Lucas-Oliveira/100001645277739 Lucas Oliveira

    bom, muito bom a matéria em sí!

  • http://www.facebook.com/people/Lucas-Oliveira/100001645277739 Lucas Oliveira

    bom, muito bom a matéria em sí!

  • http://www.facebook.com/people/Lucas-Oliveira/100001645277739 Lucas Oliveira

    bom, muito bom a matéria em sí!

  • Eduardo Pereira

    Ou seja…na essência continua a ser um Kernel Linux. É ou não é??
     

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-fe0ad1b9e78a00caacbc1999fad5c267:disqus ,

      Como citei no texto: “A Canonical apenas está aperfeiçoando o kernel Linux para sua plataforma, e resolveu chamar essa melhoria destinada ao Ubuntu de kernel Ubuntu”.

      E sim, continua a ser um kernel Linux.

      Abraços

      • http://www.facebook.com/people/Lucas-Oliveira/100001645277739 Lucas Oliveira

        Temos que acabar com isso de nomenclaturas e tal…a Canonical e qualquer outra pode mexer no Kernel Linux e adaptá-lo ao seu uso melhorando-o mas pra acabar com essas intrigas entre o pessoal do linux e as empresas deixe o nome como está …já basta a briga de uns que defendem com unhas uma distro e outros com aquela de não é Linux e sim Gnu/Linux…falando nisso pessoal do blog façam uma matéria que seja bem resumida e direta no tal ponto por que GNU/Linux ou simplesmente Linux!

      • http://www.facebook.com/people/Julio-Oliveira/100000433646332 Julio Oliveira

        até a Microsoft contribui com o kernel Linux

        • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

          Mais ou menos. Microsoft acrescentou drivers para ter compatibilidade com alguns de seus produtos do âmbito corporativo. Fora isso ela nunca contribuiu e nem vai contribuir.

          • Daniel Menzen

            Não apenas corporativo, meu mouse wireless da microsoft funciona 100%. Já a minha webcam, o leitor de digitais e o bluetooth capengam… Não da para não gostar que uma empresa por mais proprietária que seja, ao menos deixe o que ELA produz funcional no Linux… Se todas as empresas deixassem seus hardwares 100% funcionais no Linux, não estaráamos com 1% de marketshare, mas ao menos 10%…

          • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001735514891 Alexsandro Preis Dubinski

             Na verdade, que adicionou o suporte aos teclados e mouses da Microsoft, foi a própria comunidade (por eles serem muito usados) e funcionam melhor que outros porque o próprio hardware é bom!

          • http://www.facebook.com/people/Celio-Alves/100002726064545 Celio Alves

            A contribuição da Microsoft foi com o desenvolvimento de drivers para a sua plataforma de virtualização Hyper-V.
            Portanto, não se iluda achando que a MS se tornou amiguinha do Software Livre.

    • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

      Kernel Canonical é Linux, assim como o Kernel Oracle, Kernel Red Hat, etc. É pegar o kernel “puro” e modificar de acordo com sua estratégia de mercado.

  • Eduardo Pereira

    Ou seja…na essência continua a ser um Kernel Linux. É ou não é??
     

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-fe0ad1b9e78a00caacbc1999fad5c267:disqus ,

      Como citei no texto: “A Canonical apenas está aperfeiçoando o kernel Linux para sua plataforma, e resolveu chamar essa melhoria destinada ao Ubuntu de kernel Ubuntu”.

      E sim, continua a ser um kernel Linux.

      Abraços

      • http://www.facebook.com/people/Lucas-Oliveira/100001645277739 Lucas Oliveira

        Temos que acabar com isso de nomenclaturas e tal…a Canonical e qualquer outra pode mexer no Kernel Linux e adaptá-lo ao seu uso melhorando-o mas pra acabar com essas intrigas entre o pessoal do linux e as empresas deixe o nome como está …já basta a briga de uns que defendem com unhas uma distro e outros com aquela de não é Linux e sim Gnu/Linux…falando nisso pessoal do blog façam uma matéria que seja bem resumida e direta no tal ponto por que GNU/Linux ou simplesmente Linux!

      • http://www.facebook.com/people/Julio-Oliveira/100000433646332 Julio Oliveira

        até a Microsoft contribui com o kernel Linux

        • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

          Mais ou menos. Microsoft acrescentou drivers para ter compatibilidade com alguns de seus produtos do âmbito corporativo. Fora isso ela nunca contribuiu e nem vai contribuir.

          • Daniel Menzen

            Não apenas corporativo, meu mouse wireless da microsoft funciona 100%. Já a minha webcam, o leitor de digitais e o bluetooth capengam… Não da para não gostar que uma empresa por mais proprietária que seja, ao menos deixe o que ELA produz funcional no Linux… Se todas as empresas deixassem seus hardwares 100% funcionais no Linux, não estaráamos com 1% de marketshare, mas ao menos 10%…

          • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001735514891 Alexsandro Preis Dubinski

             Na verdade, que adicionou o suporte aos teclados e mouses da Microsoft, foi a própria comunidade (por eles serem muito usados) e funcionam melhor que outros porque o próprio hardware é bom!

          • http://www.facebook.com/people/Celio-Alves/100002726064545 Celio Alves

            A contribuição da Microsoft foi com o desenvolvimento de drivers para a sua plataforma de virtualização Hyper-V.
            Portanto, não se iluda achando que a MS se tornou amiguinha do Software Livre.

    • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

      Kernel Canonical é Linux, assim como o Kernel Oracle, Kernel Red Hat, etc. É pegar o kernel “puro” e modificar de acordo com sua estratégia de mercado.

  • Eduardo Pereira

    Ou seja…na essência continua a ser um Kernel Linux. É ou não é??
     

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-fe0ad1b9e78a00caacbc1999fad5c267:disqus ,

      Como citei no texto: “A Canonical apenas está aperfeiçoando o kernel Linux para sua plataforma, e resolveu chamar essa melhoria destinada ao Ubuntu de kernel Ubuntu”.

      E sim, continua a ser um kernel Linux.

      Abraços

      • http://www.facebook.com/people/Lucas-Oliveira/100001645277739 Lucas Oliveira

        Temos que acabar com isso de nomenclaturas e tal…a Canonical e qualquer outra pode mexer no Kernel Linux e adaptá-lo ao seu uso melhorando-o mas pra acabar com essas intrigas entre o pessoal do linux e as empresas deixe o nome como está …já basta a briga de uns que defendem com unhas uma distro e outros com aquela de não é Linux e sim Gnu/Linux…falando nisso pessoal do blog façam uma matéria que seja bem resumida e direta no tal ponto por que GNU/Linux ou simplesmente Linux!

      • http://www.facebook.com/people/Julio-Oliveira/100000433646332 Julio Oliveira

        até a Microsoft contribui com o kernel Linux

        • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

          Mais ou menos. Microsoft acrescentou drivers para ter compatibilidade com alguns de seus produtos do âmbito corporativo. Fora isso ela nunca contribuiu e nem vai contribuir.

          • Daniel Menzen

            Não apenas corporativo, meu mouse wireless da microsoft funciona 100%. Já a minha webcam, o leitor de digitais e o bluetooth capengam… Não da para não gostar que uma empresa por mais proprietária que seja, ao menos deixe o que ELA produz funcional no Linux… Se todas as empresas deixassem seus hardwares 100% funcionais no Linux, não estaráamos com 1% de marketshare, mas ao menos 10%…

          • Alexsandro Preis Dubinski

             Na verdade, que adicionou o suporte aos teclados e mouses da Microsoft, foi a própria comunidade (por eles serem muito usados) e funcionam melhor que outros porque o próprio hardware é bom!

          • Celio Alves

            A contribuição da Microsoft foi com o desenvolvimento de drivers para a sua plataforma de virtualização Hyper-V.
            Portanto, não se iluda achando que a MS se tornou amiguinha do Software Livre.

    • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

      Kernel Canonical é Linux, assim como o Kernel Oracle, Kernel Red Hat, etc. É pegar o kernel “puro” e modificar de acordo com sua estratégia de mercado.

  • http://www.facebook.com/people/Geraldo-Marink/100000693397990 Geraldo Marink

    Esta é uma tentativa de desvincular o nome Linux do Ubuntu, fazendo um OS+Kernel de uma única empresa. “é o mesmo mas, modificado e com outro nome”. Isso me lembra a história do GNU.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100000693397990:disqus ,
      Certamente lembra a histórica briga quanto ao uso do termo GNU.

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Geraldo-Marink/100000693397990 Geraldo Marink

    Esta é uma tentativa de desvincular o nome Linux do Ubuntu, fazendo um OS+Kernel de uma única empresa. “é o mesmo mas, modificado e com outro nome”. Isso me lembra a história do GNU.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100000693397990:disqus ,
      Certamente lembra a histórica briga quanto ao uso do termo GNU.

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Geraldo-Marink/100000693397990 Geraldo Marink

    Esta é uma tentativa de desvincular o nome Linux do Ubuntu, fazendo um OS+Kernel de uma única empresa. “é o mesmo mas, modificado e com outro nome”. Isso me lembra a história do GNU.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100000693397990:disqus ,
      Certamente lembra a histórica briga quanto ao uso do termo GNU.

      Abraços

  • http://twitter.com/Pimentel10 pimentel

    Excelente texto, deu para dar um “chega pra lá” nessa boataria sem sentido.

    Eu recebo as postagens desse blog no G+ e odeio Facebook, se puder dar tanta atenção a galera do G+ tanto quanto dá pro Facebook eu agradeço.

    • Bruno Cabral Peixoto

      Somos dois…
      O que falta neste blog é uma comunidade no orkut pra divulgar o resumo das noticias com o link para a informação completa, ai seria perfeito.

      • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

        Olá @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus,
        Nosso foco é Twitter, Facebook e G+, porque de nada adianta estar em várias redes sociais se não se faz um bom trabalho em nenhuma. Fizemos uma enquete quanto ao Orkut a um tempo atrás, sendo que apenas 2 pessoas votaram a favor, contra várias contra.

        Lembre-se que somos apenas 2 administradores pra cuidar de todas as redes sociais, questões administrativas, revisões e afins. Como eu disse, melhor fazer um bom trabalho em 3 redes sociais, do que ruim em 4 :)

        • Bruno Cabral Peixoto

          É uma pena. O blog é muito bom. Mais se começa assim, já começa muito mal.

          • Daniel Francisco

             O blog é excelente. Começou bem e está indo cada vez melhor. O Orkut foi bom e teve seu momento. Vamos respeitar todos. Não há nada de mal neste blog. Se fosse ‘mal’ não estaríamos acessando ele.

          • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

            Obrigado pelo comentário @d6dd030dc160d365748e35c675a0f342:disqus :)

            E @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus, não vejo como isso pode ser algo ruim. Foco é necessário em um projeto, como falei, não adianta nos jogarmos em várias redes sociais e fazermos um serviço ruim nelas. O Orkut foi deixado de lado por nós? Não. Mas vamos aderindo a mais redes sociais conforme nossos recursos nos deixam. Lembre-se que além de sermos apenas dois, também temos trabalho, faculdade, namoradas, aluguel e etc, outro motivo para o foco ser preciso.

            Na próxima versão do blog pretendemos aumentar as redes sociais em que estamos, porque os recursos aumentam. Mas no momento, não podemos.

          • Bruno Cabral Peixoto

            Com relação ao problema te tempo, uma parceria com alguém que passa mais tempo no Orkut, resolveria o problema tranquilamente.
            Aos que afirmam que o orkut morreu, aconselho observar melhor suas comunidades, sobretudo as de tecnologia e software livre.

          • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

            Ai entra o quesito confiança, @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus.

            Como falei no comentário anterior, quando os recursos estiverem disponíveis, estaremos por lá. A versão final deve chegar em breve, quem sabe você tenha uma surpresa.

          • Adriano

             O Orkut morreu…

    • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

      Olá @twitter-42820686:disqus,
      Damos a mesma atenção ao Google Plus, o problema é que a galera de lá não interage com a gente. Não compartilham os arquivos, não dão +1, não comentam. Dessa forma, parece que não damos atenção porque não temos tantas discussões por lá, mas damos a mesma atenção ao G+ e Face :)

      • Daniel Menzen

        não sabia que tinha G+, estou seguindo agora, falta divulgação… facebook eu estou passando, é péssimo acompanhar as páginas por lá…

        • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

          Olá @google-e62f9822ffe9beff1d32c057d0eb7347:disqus,
          Não estamos divulgando tanto nosso perfil do Google Plus pois ainda estamos finalizando algumas coisas. A próxima versão trará maior integração com ele.

  • http://twitter.com/Pimentel10 pimentel

    Excelente texto, deu para dar um “chega pra lá” nessa boataria sem sentido.

    Eu recebo as postagens desse blog no G+ e odeio Facebook, se puder dar tanta atenção a galera do G+ tanto quanto dá pro Facebook eu agradeço.

    • Bruno Cabral Peixoto

      Somos dois…
      O que falta neste blog é uma comunidade no orkut pra divulgar o resumo das noticias com o link para a informação completa, ai seria perfeito.

      • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

        Olá @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus,
        Nosso foco é Twitter, Facebook e G+, porque de nada adianta estar em várias redes sociais se não se faz um bom trabalho em nenhuma. Fizemos uma enquete quanto ao Orkut a um tempo atrás, sendo que apenas 2 pessoas votaram a favor, contra várias contra.

        Lembre-se que somos apenas 2 administradores pra cuidar de todas as redes sociais, questões administrativas, revisões e afins. Como eu disse, melhor fazer um bom trabalho em 3 redes sociais, do que ruim em 4 :)

        • Bruno Cabral Peixoto

          É uma pena. O blog é muito bom. Mais se começa assim, já começa muito mal.

          • Daniel Francisco

             O blog é excelente. Começou bem e está indo cada vez melhor. O Orkut foi bom e teve seu momento. Vamos respeitar todos. Não há nada de mal neste blog. Se fosse ‘mal’ não estaríamos acessando ele.

          • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

            Obrigado pelo comentário @d6dd030dc160d365748e35c675a0f342:disqus :)

            E @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus, não vejo como isso pode ser algo ruim. Foco é necessário em um projeto, como falei, não adianta nos jogarmos em várias redes sociais e fazermos um serviço ruim nelas. O Orkut foi deixado de lado por nós? Não. Mas vamos aderindo a mais redes sociais conforme nossos recursos nos deixam. Lembre-se que além de sermos apenas dois, também temos trabalho, faculdade, namoradas, aluguel e etc, outro motivo para o foco ser preciso.

            Na próxima versão do blog pretendemos aumentar as redes sociais em que estamos, porque os recursos aumentam. Mas no momento, não podemos.

          • Bruno Cabral Peixoto

            Com relação ao problema te tempo, uma parceria com alguém que passa mais tempo no Orkut, resolveria o problema tranquilamente.
            Aos que afirmam que o orkut morreu, aconselho observar melhor suas comunidades, sobretudo as de tecnologia e software livre.

          • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

            Ai entra o quesito confiança, @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus.

            Como falei no comentário anterior, quando os recursos estiverem disponíveis, estaremos por lá. A versão final deve chegar em breve, quem sabe você tenha uma surpresa.

          • Adriano

             O Orkut morreu…

    • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

      Olá @twitter-42820686:disqus,
      Damos a mesma atenção ao Google Plus, o problema é que a galera de lá não interage com a gente. Não compartilham os arquivos, não dão +1, não comentam. Dessa forma, parece que não damos atenção porque não temos tantas discussões por lá, mas damos a mesma atenção ao G+ e Face :)

      • Daniel Menzen

        não sabia que tinha G+, estou seguindo agora, falta divulgação… facebook eu estou passando, é péssimo acompanhar as páginas por lá…

        • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

          Olá @google-e62f9822ffe9beff1d32c057d0eb7347:disqus,
          Não estamos divulgando tanto nosso perfil do Google Plus pois ainda estamos finalizando algumas coisas. A próxima versão trará maior integração com ele.

  • pimentel

    Excelente texto, deu para dar um “chega pra lá” nessa boataria sem sentido.

    Eu recebo as postagens desse blog no G+ e odeio Facebook, se puder dar tanta atenção a galera do G+ tanto quanto dá pro Facebook eu agradeço.

    • brunocabral

      Somos dois…
      O que falta neste blog é uma comunidade no orkut pra divulgar o resumo das noticias com o link para a informação completa, ai seria perfeito.

      • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

        Olá @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus,
        Nosso foco é Twitter, Facebook e G+, porque de nada adianta estar em várias redes sociais se não se faz um bom trabalho em nenhuma. Fizemos uma enquete quanto ao Orkut a um tempo atrás, sendo que apenas 2 pessoas votaram a favor, contra várias contra.

        Lembre-se que somos apenas 2 administradores pra cuidar de todas as redes sociais, questões administrativas, revisões e afins. Como eu disse, melhor fazer um bom trabalho em 3 redes sociais, do que ruim em 4 :)

        • brunocabral

          É uma pena. O blog é muito bom. Mais se começa assim, já começa muito mal.

          • Daniel Francisco

             O blog é excelente. Começou bem e está indo cada vez melhor. O Orkut foi bom e teve seu momento. Vamos respeitar todos. Não há nada de mal neste blog. Se fosse ‘mal’ não estaríamos acessando ele.

          • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

            Obrigado pelo comentário @d6dd030dc160d365748e35c675a0f342:disqus :)

            E @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus, não vejo como isso pode ser algo ruim. Foco é necessário em um projeto, como falei, não adianta nos jogarmos em várias redes sociais e fazermos um serviço ruim nelas. O Orkut foi deixado de lado por nós? Não. Mas vamos aderindo a mais redes sociais conforme nossos recursos nos deixam. Lembre-se que além de sermos apenas dois, também temos trabalho, faculdade, namoradas, aluguel e etc, outro motivo para o foco ser preciso.

            Na próxima versão do blog pretendemos aumentar as redes sociais em que estamos, porque os recursos aumentam. Mas no momento, não podemos.

          • brunocabral

            Com relação ao problema te tempo, uma parceria com alguém que passa mais tempo no Orkut, resolveria o problema tranquilamente.
            Aos que afirmam que o orkut morreu, aconselho observar melhor suas comunidades, sobretudo as de tecnologia e software livre.

          • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

            Ai entra o quesito confiança, @google-80afea810e51b0ab3769f8bb0b151889:disqus.

            Como falei no comentário anterior, quando os recursos estiverem disponíveis, estaremos por lá. A versão final deve chegar em breve, quem sabe você tenha uma surpresa.

          • Adriano

             O Orkut morreu…

    • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

      Olá @twitter-42820686:disqus,
      Damos a mesma atenção ao Google Plus, o problema é que a galera de lá não interage com a gente. Não compartilham os arquivos, não dão +1, não comentam. Dessa forma, parece que não damos atenção porque não temos tantas discussões por lá, mas damos a mesma atenção ao G+ e Face :)

      • Daniel Menzen

        não sabia que tinha G+, estou seguindo agora, falta divulgação… facebook eu estou passando, é péssimo acompanhar as páginas por lá…

        • http://www.ubuntubrsc.com/ Julian Fernandes

          Olá @google-e62f9822ffe9beff1d32c057d0eb7347:disqus,
          Não estamos divulgando tanto nosso perfil do Google Plus pois ainda estamos finalizando algumas coisas. A próxima versão trará maior integração com ele.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001247584274 Thiago Silva

    Como sempre digo.

    O Kernel linux sempre foi algo excelente, porém, o linux para usuários iniciantes nem sempre.
    O que a Canonical faz, é simplesmente pegar o que é excelente e distribuir para pessoas comuns notarem a sua excelência.

    Não é possível assoviar a chupar cana ao mesmo tempo.
    O Tio Mark é rico, mas ele não é o Bill Gates .-.
    Ele não pode popularizar o linux, investir em propaganda, fazer uma distro amigável, ser líder no desenvolvimento do kernel linux e ainda atender as trocentas exigências que os usuários xiitas das antigas fazem por ai…

    • Igor

      Perfeito. Concordo Plenamente.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100001247584274:disqus ,

      Concordo! A empresa precisa ter foco para continuar crescendo.Abraços

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001247584274 Thiago Silva

    Como sempre digo.

    O Kernel linux sempre foi algo excelente, porém, o linux para usuários iniciantes nem sempre.
    O que a Canonical faz, é simplesmente pegar o que é excelente e distribuir para pessoas comuns notarem a sua excelência.

    Não é possível assoviar a chupar cana ao mesmo tempo.
    O Tio Mark é rico, mas ele não é o Bill Gates .-.
    Ele não pode popularizar o linux, investir em propaganda, fazer uma distro amigável, ser líder no desenvolvimento do kernel linux e ainda atender as trocentas exigências que os usuários xiitas das antigas fazem por ai…

    • Igor

      Perfeito. Concordo Plenamente.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100001247584274:disqus ,

      Concordo! A empresa precisa ter foco para continuar crescendo.Abraços

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001247584274 Thiago Silva

    Como sempre digo.

    O Kernel linux sempre foi algo excelente, porém, o linux para usuários iniciantes nem sempre.
    O que a Canonical faz, é simplesmente pegar o que é excelente e distribuir para pessoas comuns notarem a sua excelência.

    Não é possível assoviar a chupar cana ao mesmo tempo.
    O Tio Mark é rico, mas ele não é o Bill Gates .-.
    Ele não pode popularizar o linux, investir em propaganda, fazer uma distro amigável, ser líder no desenvolvimento do kernel linux e ainda atender as trocentas exigências que os usuários xiitas das antigas fazem por ai…

    • Igor

      Perfeito. Concordo Plenamente.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100001247584274:disqus ,

      Concordo! A empresa precisa ter foco para continuar crescendo.Abraços

  • GlauberSilva

    Talvez seja esse tipo de visão que faltava para uma distro finalmente deslanchar no uso doméstico … eu vejo com bom olhos tudo isso.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @GlauberSilva:disqus ,

      Também vejo isso com bons olhos :) Realmente é tudo muito lindo, hehe.

      Abraços

  • GlauberSilva

    Talvez seja esse tipo de visão que faltava para uma distro finalmente deslanchar no uso doméstico … eu vejo com bom olhos tudo isso.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @GlauberSilva:disqus ,

      Também vejo isso com bons olhos :) Realmente é tudo muito lindo, hehe.

      Abraços

  • GlauberSilva

    Talvez seja esse tipo de visão que faltava para uma distro finalmente deslanchar no uso doméstico … eu vejo com bom olhos tudo isso.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @GlauberSilva:disqus ,

      Também vejo isso com bons olhos :) Realmente é tudo muito lindo, hehe.

      Abraços

  • http://profiles.google.com/pc9987 Paulo Corrêa

    Resumir GNU/Linux? Um sem o outro não existiria o SO em que você comanda…, e bem resumindo http://www.debian.org/releases/stable/s390/ch01s02.html.pt simples não o GNU Project tinha os aplicativos e o Torvalds o Kernel, Linux por sua vez.

  • http://profiles.google.com/pc9987 Paulo Corrêa

    Resumir GNU/Linux? Um sem o outro não existiria o SO em que você comanda…, e bem resumindo http://www.debian.org/releases/stable/s390/ch01s02.html.pt simples não o GNU Project tinha os aplicativos e o Torvalds o Kernel, Linux por sua vez.

  • http://profiles.google.com/pc9987 Paulo Corrêa

    Resumir GNU/Linux? Um sem o outro não existiria o SO em que você comanda…, e bem resumindo http://www.debian.org/releases/stable/s390/ch01s02.html.pt simples não o GNU Project tinha os aplicativos e o Torvalds o Kernel, Linux por sua vez.

  • Okay10

    Outro exemplo é o OSX que é na realidade  um kernel baseado em Unix com muitas modificações

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @8d1fc46b6924cb1292f15864cc98c951:disqus ,

      Belo exemplo :)

      Abraços

  • Okay10

    Outro exemplo é o OSX que é na realidade  um kernel baseado em Unix com muitas modificações

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @8d1fc46b6924cb1292f15864cc98c951:disqus ,

      Belo exemplo :)

      Abraços

  • Okay10

    Outro exemplo é o OSX que é na realidade  um kernel baseado em Unix com muitas modificações

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @8d1fc46b6924cb1292f15864cc98c951:disqus ,

      Belo exemplo :)

      Abraços

  • Joaofly

    Se entendi o espírito da coisa, o kernel/Ubuntu vai descolar do kernel/Linux (em termos de atualizações e modificações), isso dá mais liberdade e independência à Canonical, trazendo inclusive facilidades operacionais para o seu time de engenheiros e programadores. Nesse sentido, penso que o usuário final só tem a ganhar, e a concorrência tem muito a perder. A pergunta é: o kernel/Ubuntu poderá ser livremente utilizado por outras distrôs? Talvez aí tenha início um grande racha no Linux. Qual será o melhor kernel?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @883c104dee37ba065ea4f4eed46696ec:disqus ,

      O kernel Ubuntu é livre e gratuito, podendo ser implementado por quaisquer distros. Mas acho pouco provável ser adotado por outras distros (naturalmente com exceção de suas derivadas).

      Abraços

    • Ricardo

       Você não entendeu o espírito da coisa. Veja o comentário do Tiago:
      “a cada lançamento uma versão do kernel Linux do upstream é selecionada para o Ubuntu”

  • Joaofly

    Se entendi o espírito da coisa, o kernel/Ubuntu vai descolar do kernel/Linux (em termos de atualizações e modificações), isso dá mais liberdade e independência à Canonical, trazendo inclusive facilidades operacionais para o seu time de engenheiros e programadores. Nesse sentido, penso que o usuário final só tem a ganhar, e a concorrência tem muito a perder. A pergunta é: o kernel/Ubuntu poderá ser livremente utilizado por outras distrôs? Talvez aí tenha início um grande racha no Linux. Qual será o melhor kernel?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @883c104dee37ba065ea4f4eed46696ec:disqus ,

      O kernel Ubuntu é livre e gratuito, podendo ser implementado por quaisquer distros. Mas acho pouco provável ser adotado por outras distros (naturalmente com exceção de suas derivadas).

      Abraços

    • Ricardo

       Você não entendeu o espírito da coisa. Veja o comentário do Tiago:
      “a cada lançamento uma versão do kernel Linux do upstream é selecionada para o Ubuntu”

  • Joaofly

    Se entendi o espírito da coisa, o kernel/Ubuntu vai descolar do kernel/Linux (em termos de atualizações e modificações), isso dá mais liberdade e independência à Canonical, trazendo inclusive facilidades operacionais para o seu time de engenheiros e programadores. Nesse sentido, penso que o usuário final só tem a ganhar, e a concorrência tem muito a perder. A pergunta é: o kernel/Ubuntu poderá ser livremente utilizado por outras distrôs? Talvez aí tenha início um grande racha no Linux. Qual será o melhor kernel?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @883c104dee37ba065ea4f4eed46696ec:disqus ,

      O kernel Ubuntu é livre e gratuito, podendo ser implementado por quaisquer distros. Mas acho pouco provável ser adotado por outras distros (naturalmente com exceção de suas derivadas).

      Abraços

    • Ricardo

       Você não entendeu o espírito da coisa. Veja o comentário do Tiago:
      “a cada lançamento uma versão do kernel Linux do upstream é selecionada para o Ubuntu”

  • Adilson Oliveira

    Apenas uma pequena correção: Leann Ogasawara é engenheirA :)

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-c27d0d6cc23730f0ffa5bf8794f19e70:disqus ,

      Obrigado pela correção :)

      Abraços

  • Adilson Oliveira

    Apenas uma pequena correção: Leann Ogasawara é engenheirA :)

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-c27d0d6cc23730f0ffa5bf8794f19e70:disqus ,

      Obrigado pela correção :)

      Abraços

  • Adilson Oliveira

    Apenas uma pequena correção: Leann Ogasawara é engenheirA :)

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-c27d0d6cc23730f0ffa5bf8794f19e70:disqus ,

      Obrigado pela correção :)

      Abraços

  • Agnaldo Silva

    Não sou entendido do assunto, mas não estamos fugindo das origens?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-417e7f68e93dbbc2722e8cb9eee6a285:disqus ,

      Não compreendi muito bem o aspecto do comentário, mas se for relacionado a fugir da origem Linux a resposta é não. Afinal, como citado no texto, a cada lançamento uma versão do kernel Linux do upstream é selecionada para o Ubuntu.

      Abraços

    • lucasbt

      Claro que não, o Ubuntu continuará dependendo do kernel Linux e suas atualizações, como antes, adicionar e aprimorar livremente o que foi desenvolvido não é uma das filosofias das distribuições Linux? É isso que o Ubuntu está fazendo. Logo não está fugindo das origens, continua sendo o que sempre foi.

    • Agnaldo Silva

      Entendi… achei que ia fazer um desenvolvimento em paralelo com o “kernel do Linux” :)

  • Agnaldo Silva

    Não sou entendido do assunto, mas não estamos fugindo das origens?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-417e7f68e93dbbc2722e8cb9eee6a285:disqus ,

      Não compreendi muito bem o aspecto do comentário, mas se for relacionado a fugir da origem Linux a resposta é não. Afinal, como citado no texto, a cada lançamento uma versão do kernel Linux do upstream é selecionada para o Ubuntu.

      Abraços

    • lucasborges

      Claro que não, o Ubuntu continuará dependendo do kernel Linux e suas atualizações, como antes, adicionar e aprimorar livremente o que foi desenvolvido não é uma das filosofias das distribuições Linux? É isso que o Ubuntu está fazendo. Logo não está fugindo das origens, continua sendo o que sempre foi.

    • Agnaldo Silva

      Entendi… achei que ia fazer um desenvolvimento em paralelo com o “kernel do Linux” :)

  • Agnaldo Silva

    Não sou entendido do assunto, mas não estamos fugindo das origens?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @google-417e7f68e93dbbc2722e8cb9eee6a285:disqus ,

      Não compreendi muito bem o aspecto do comentário, mas se for relacionado a fugir da origem Linux a resposta é não. Afinal, como citado no texto, a cada lançamento uma versão do kernel Linux do upstream é selecionada para o Ubuntu.

      Abraços

    • lucasborges

      Claro que não, o Ubuntu continuará dependendo do kernel Linux e suas atualizações, como antes, adicionar e aprimorar livremente o que foi desenvolvido não é uma das filosofias das distribuições Linux? É isso que o Ubuntu está fazendo. Logo não está fugindo das origens, continua sendo o que sempre foi.

    • Agnaldo Silva

      Entendi… achei que ia fazer um desenvolvimento em paralelo com o “kernel do Linux” :)

  • http://profile.yahoo.com/MD7P5AEMRC6FWFLVQOKJHPKC2Q OLNEI

    Muito bom o artigo e a explicação…creio que voltaremos à ela ás vésperas do lançamento do Ubuntu 12.10…é sempre assim! Viva o Ubuntu!!

  • http://profile.yahoo.com/MD7P5AEMRC6FWFLVQOKJHPKC2Q OLNEI

    Muito bom o artigo e a explicação…creio que voltaremos à ela ás vésperas do lançamento do Ubuntu 12.10…é sempre assim! Viva o Ubuntu!!

  • http://profile.yahoo.com/MD7P5AEMRC6FWFLVQOKJHPKC2Q OLNEI

    Muito bom o artigo e a explicação…creio que voltaremos à ela ás vésperas do lançamento do Ubuntu 12.10…é sempre assim! Viva o Ubuntu!!

  • http://www.facebook.com/people/Humberto-Soares/100001025617083 Humberto Soares

     No fim das contas, o que a canonical devolve para a árvore do kernel Linux?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100001025617083:disqus ,

      As coisas que são cabíveis ao Linux como um todo.

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Humberto-Soares/100001025617083 Humberto Soares

     No fim das contas, o que a canonical devolve para a árvore do kernel Linux?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100001025617083:disqus ,

      As coisas que são cabíveis ao kernel Linux como um todo.

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Humberto-Soares/100001025617083 Humberto Soares

     No fim das contas, o que a canonical devolve para a árvore do kernel Linux?

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100001025617083:disqus ,

      As coisas que são cabíveis ao kernel Linux como um todo.

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Celio-Alves/100002726064545 Celio Alves

    Acho que o time nem deveria dar satisfações.
    Se os acusadores querem esclarecimentos, que visualizem os commits.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100002726064545:disqus ,

      Diz o ditado que quem cala consente. E vale ressaltar que não estamos dando satisfação, apenas estamos desmentindo um boato levantado por pessoas desinformadas.

      Mas concordo, quem tem dúvidas deve se aprofundar mais no assunto antes de criticar :)

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Celio-Alves/100002726064545 Celio Alves

    Acho que o time nem deveria dar satisfações.
    Se os acusadores querem esclarecimentos, que visualizem os commits.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100002726064545:disqus ,

      Diz o ditado que quem cala consente. E vale ressaltar que não estamos dando satisfação, apenas estamos desmentindo um boato levantado por pessoas desinformadas.

      Mas concordo, quem tem dúvidas deve se aprofundar mais no assunto antes de criticar :)

      Abraços

  • Celio Alves

    Acho que o time nem deveria dar satisfações.
    Se os acusadores querem esclarecimentos, que visualizem os commits.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-100002726064545:disqus ,

      Diz o ditado que quem cala consente. E vale ressaltar que não estamos dando satisfação, apenas estamos desmentindo um boato levantado por pessoas desinformadas.

      Mas concordo, quem tem dúvidas deve se aprofundar mais no assunto antes de criticar :)

      Abraços

  • Walens

    Eu acredito que colocar outro nome está OK, eu apenas colocaria Kernel Ubuntu-Linux para não deixar de fazer a referência, uma vez que o kernel é um projeto grande e do qual devemos nos orgulhar de ser open-source.

  • Walens

    Eu acredito que colocar outro nome está OK, eu apenas colocaria Kernel Ubuntu-Linux para não deixar de fazer a referência, uma vez que o kernel é um projeto grande e do qual devemos nos orgulhar de ser open-source.

  • Walens

    Eu acredito que colocar outro nome está OK, eu apenas colocaria Kernel Ubuntu-Linux para não deixar de fazer a referência, uma vez que o kernel é um projeto grande e do qual devemos nos orgulhar de ser open-source.

  • http://www.facebook.com/felipe.prenholato Felipe Rafael Prenholato

    Só mimimi quem se importou com isso. Não quebrou nenhuma lei, nada.

    Qualquer um, e leia-se realmente qualquer um, pode compilar o kernel e botar o nome que quiser.

    Só precisa alterar um parametro na conf do kern. Só 1.

    Quem não gostou que recompile seu kernel hrs, é só mudar no config:
    -CONFIG_VERSION_SIGNATURE=”Ubuntu 3.2.0-22.35-generic 3.2.14″
    +CONFIG_VERSION_SIGNATURE=”Kernel Linux pra quem gosta de mimimi”

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-792386736:disqus ,

      Com certeza :) Quem não gosta sempre tem a alternativa de recompilar.

      Abraços

  • chronosbox

    Só mimimi quem se importou com isso. Não quebrou nenhuma lei, nada.

    Qualquer um, e leia-se realmente qualquer um, pode compilar o kernel e botar o nome que quiser.

    Só precisa alterar um parametro na conf do kern. Só 1.

    Quem não gostou que recompile seu kernel hrs, é só mudar no config:
    -CONFIG_VERSION_SIGNATURE=”Ubuntu 3.2.0-22.35-generic 3.2.14″
    +CONFIG_VERSION_SIGNATURE=”Kernel Linux pra quem gosta de mimimi”

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-792386736:disqus ,

      Com certeza :) Quem não gosta sempre tem a alternativa de recompilar.

      Abraços

  • http://devwithpassion.com/ Felipe Prenholato

    Só mimimi quem se importou com isso. Não quebrou nenhuma lei, nada.

    Qualquer um, e leia-se realmente qualquer um, pode compilar o kernel e botar o nome que quiser.

    Só precisa alterar um parametro na conf do kern. Só 1.

    Quem não gostou que recompile seu kernel hrs, é só mudar no config:
    -CONFIG_VERSION_SIGNATURE=”Ubuntu 3.2.0-22.35-generic 3.2.14″
    +CONFIG_VERSION_SIGNATURE=”Kernel Linux pra quem gosta de mimimi”

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-792386736:disqus ,

      Com certeza :) Quem não gosta sempre tem a alternativa de recompilar.

      Abraços

  • Jose Mario

    Isso também pode ser uma estratégia de marketing para desvincular o nome Linux da marca Ubuntu, pq quando se fala em linux logo as pessoas associam à um sistema operacional difícil e cheio de limitações o que acaba espantando os leigos. Mas isso só o tempo dirá!

    • http://debianmaniaco.blogspot.com Lex Aleksandre

       A estratégia não é apenas desvincular o nome Linux do projeto Ubuntu, mas visualizo a clara intenção da empresa Canonical em retribuir ainda menos para o Kernel Linux (e a desculpa, claro é de que suas contribuições não são aprovadas pelo time do Kernel – o mesmo caso que eles fizeram com o GNOME, aproveitando todo o trabalho do GNOME Shell para gerar o Unity). Toda a carga de desenvolvimento da comunidade Linux, claro, será utilizada em um produto de propriedade de uma empresa. A marca Linux não pode ser usada comercialmente por terceiros sem autorização expressa, assim como a marca Ubuntu só pode ser comercialmente utilizada pela Canonical. Entretanto, todo o trabalho no Kernel Linux é esforço conjunto e comunitário orquestrado pelo time de desenvolvedores do mesmo. Mesmo estando sob a insignia de uma marca protegida da utilização comercial o produto kernel Linux sempre será livre. Já o produto Kernel Ubuntu, só Deus e a Canonical saberá!

      • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

        Olá @aleksandref:disqus ,

        Em momento algum o time do kernel se referiu a essa necessidade devido a não aprovação das alterações pelo upstream. Apenas apresentou as justificativas do porquê o Ubuntu não encaminha suas modificações ao kernel.
        Mas tendo em vista o rigor do seu comentário, creio que não será minha argumentação que mudará sua opinião :)

        Abraços

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @697959607d226938500705a978b3f12b:disqus ,

      Ao meu ver, aqui no Brasil o que acaba distorcendo a visão do nome Linux para os usuários são esses computadores populares que vem com distribuições não-funcionais, cheias de gambiarras.
      Abraços

  • Jose Mario

    Isso também pode ser uma estratégia de marketing para desvincular o nome Linux da marca Ubuntu, pq quando se fala em linux logo as pessoas associam à um sistema operacional difícil e cheio de limitações o que acaba espantando os leigos. Mas isso só o tempo dirá!

    • http://debianmaniaco.blogspot.com Lex Aleksandre

       A estratégia não é apenas desvincular o nome Linux do projeto Ubuntu, mas visualizo a clara intenção da empresa Canonical em retribuir ainda menos para o Kernel Linux (e a desculpa, claro é de que suas contribuições não são aprovadas pelo time do Kernel – o mesmo caso que eles fizeram com o GNOME, aproveitando todo o trabalho do GNOME Shell para gerar o Unity). Toda a carga de desenvolvimento da comunidade Linux, claro, será utilizada em um produto de propriedade de uma empresa. A marca Linux não pode ser usada comercialmente por terceiros sem autorização expressa, assim como a marca Ubuntu só pode ser comercialmente utilizada pela Canonical. Entretanto, todo o trabalho no Kernel Linux é esforço conjunto e comunitário orquestrado pelo time de desenvolvedores do mesmo. Mesmo estando sob a insignia de uma marca protegida da utilização comercial o produto kernel Linux sempre será livre. Já o produto Kernel Ubuntu, só Deus e a Canonical saberá!

      • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

        Olá @aleksandref:disqus ,

        Em momento algum o time do kernel se referiu a essa necessidade devido a não aprovação das alterações pelo upstream. Apenas apresentou as justificativas do porquê o Ubuntu não encaminha suas modificações ao kernel.
        Mas tendo em vista o rigor do seu comentário, creio que não será minha argumentação que mudará sua opinião :)

        Abraços

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @697959607d226938500705a978b3f12b:disqus ,

      Ao meu ver, aqui no Brasil o que acaba distorcendo a visão do nome Linux para os usuários são esses computadores populares que vem com distribuições não-funcionais, cheias de gambiarras.
      Abraços

  • Jose Mario

    Isso também pode ser uma estratégia de marketing para desvincular o nome Linux da marca Ubuntu, pq quando se fala em linux logo as pessoas associam à um sistema operacional difícil e cheio de limitações o que acaba espantando os leigos. Mas isso só o tempo dirá!

    • http://debianmaniaco.blogspot.com Lex Aleksandre

       A estratégia não é apenas desvincular o nome Linux do projeto Ubuntu, mas visualizo a clara intenção da empresa Canonical em retribuir ainda menos para o Kernel Linux (e a desculpa, claro é de que suas contribuições não são aprovadas pelo time do Kernel – o mesmo caso que eles fizeram com o GNOME, aproveitando todo o trabalho do GNOME Shell para gerar o Unity). Toda a carga de desenvolvimento da comunidade Linux, claro, será utilizada em um produto de propriedade de uma empresa. A marca Linux não pode ser usada comercialmente por terceiros sem autorização expressa, assim como a marca Ubuntu só pode ser comercialmente utilizada pela Canonical. Entretanto, todo o trabalho no Kernel Linux é esforço conjunto e comunitário orquestrado pelo time de desenvolvedores do mesmo. Mesmo estando sob a insignia de uma marca protegida da utilização comercial o produto kernel Linux sempre será livre. Já o produto Kernel Ubuntu, só Deus e a Canonical saberá!

      • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

        Olá @aleksandref:disqus ,

        Em momento algum o time do kernel se referiu a essa necessidade devido a não aprovação das alterações pelo upstream. Apenas apresentou as justificativas do porquê o Ubuntu não encaminha suas modificações ao kernel.
        Mas tendo em vista o rigor do seu comentário, creio que não será minha argumentação que mudará sua opinião :)

        Abraços

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @697959607d226938500705a978b3f12b:disqus ,

      Ao meu ver, aqui no Brasil o que acaba distorcendo a visão do nome Linux para os usuários são esses computadores populares que vem com distribuições não-funcionais, cheias de gambiarras.
      Abraços

  • carlos

    E é assim que funciona um desenvolvimento de um kernel. Vocẽ precisa selecionar uma versão, selecionar patches uteis e importantes para a sua aplicação, escrever ou selecionar diversos devices drives e compilar tudo com o nome que você quiser.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @9505a524aabcb0d67450432fdc356bbc:disqus ,

      Certamente! Obrigado pelo comentário.

      Abraços

  • carlos

    E é assim que funciona um desenvolvimento de um kernel. Vocẽ precisa selecionar uma versão, selecionar patches uteis e importantes para a sua aplicação, escrever ou selecionar diversos devices drives e compilar tudo com o nome que você quiser.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @9505a524aabcb0d67450432fdc356bbc:disqus ,

      Certamente! Obrigado pelo comentário.

      Abraços

  • carlos

    E é assim que funciona um desenvolvimento de um kernel. Vocẽ precisa selecionar uma versão, selecionar patches uteis e importantes para a sua aplicação, escrever ou selecionar diversos devices drives e compilar tudo com o nome que você quiser.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @9505a524aabcb0d67450432fdc356bbc:disqus ,

      Certamente! Obrigado pelo comentário.

      Abraços

  • Orlando Xavier

    “Com base no que foi apresentado, creio que podemos afirmar tranquilamente que a Canonical não está planejando abrir mão do Linux, como li em boatos levantados recentemente, bem como que a empresa não irá dar início a um fork do kernel.
    A Canonical apenas está aperfeiçoando o kernel Linux para sua plataforma, e resolveu chamar essa melhoria destinada ao Ubuntu de kernel Ubuntu.”

    Para mim, isso é um fork, sim. Se a Canonical está fazendo melhorias que não são incorporadas ao software original, está gerando um software derivado e, como lemos acima, o nomeando de Kernel Ubuntu.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @37c5592ee0be1a5e5465480c10aeddf3:disqus ,

      Se realmente fosse um fork, a cada lançamento não seria utilizado um kernel Linux vindouro do upstream, mas sim continuaria-se o desenvolvimento em paralelo, como por exemplo acontece com o LibreOffice e OpenOffice.

      Abraços

  • Orlando Xavier

    “Com base no que foi apresentado, creio que podemos afirmar tranquilamente que a Canonical não está planejando abrir mão do Linux, como li em boatos levantados recentemente, bem como que a empresa não irá dar início a um fork do kernel.
    A Canonical apenas está aperfeiçoando o kernel Linux para sua plataforma, e resolveu chamar essa melhoria destinada ao Ubuntu de kernel Ubuntu.”

    Para mim, isso é um fork, sim. Se a Canonical está fazendo melhorias que não são incorporadas ao software original, está gerando um software derivado e, como lemos acima, o nomeando de Kernel Ubuntu.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @37c5592ee0be1a5e5465480c10aeddf3:disqus ,

      Se realmente fosse um fork, a cada lançamento não seria utilizado um kernel Linux vindouro do upstream, mas sim continuaria-se o desenvolvimento em paralelo, como por exemplo acontece com o LibreOffice e OpenOffice.

      Abraços

  • Orlando Xavier

    “Com base no que foi apresentado, creio que podemos afirmar tranquilamente que a Canonical não está planejando abrir mão do Linux, como li em boatos levantados recentemente, bem como que a empresa não irá dar início a um fork do kernel.
    A Canonical apenas está aperfeiçoando o kernel Linux para sua plataforma, e resolveu chamar essa melhoria destinada ao Ubuntu de kernel Ubuntu.”

    Para mim, isso é um fork, sim. Se a Canonical está fazendo melhorias que não são incorporadas ao software original, está gerando um software derivado e, como lemos acima, o nomeando de Kernel Ubuntu.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @37c5592ee0be1a5e5465480c10aeddf3:disqus ,

      Se realmente fosse um fork, a cada lançamento não seria utilizado um kernel Linux vindouro do upstream, mas sim continuaria-se o desenvolvimento em paralelo, como por exemplo acontece com o LibreOffice e OpenOffice.

      Abraços

  • Rafaelsfs

    A Red Hat faz a mesma coisa com o Kernel do RHEL só não mudaram o nome e ninguém reclama  dela alias ela nem mesmo distribui mais o fonte com as alterações feitas por eles apenas disponibilizam o fonte original do kernel e vários path separados q vc deve aplicar no kernel original para ter um kernel do RHEL

    obs: eles fazem isso pro pessoal da oracle e consequentemente do CENT OS não pegarem tudo pronto e lançarem a sua ver são do linux, e ninguém reclama disso, alem do mais acho que a maioria das distribuições faz alguma mudança no kernel para atender suas necessidades ate a gNewSense modifica o kernel pois tiram os blobs proprietários.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @005ad53f478bcd4acd09acb370ddb851:disqus ,

      Sim, praticamente todas as distribuições modificam o kernel de acordo com o seu “tempero”. Mas no mundo livre é normal, afinal é mais fácil reclamar do que está dando certo do que ajudar o que está dando errado.

      Abraços

  • Rafaelsfs

    A Red Hat faz a mesma coisa com o Kernel do RHEL só não mudaram o nome e ninguém reclama  dela alias ela nem mesmo distribui mais o fonte com as alterações feitas por eles apenas disponibilizam o fonte original do kernel e vários path separados q vc deve aplicar no kernel original para ter um kernel do RHEL

    obs: eles fazem isso pro pessoal da oracle e consequentemente do CENT OS não pegarem tudo pronto e lançarem a sua ver são do linux, e ninguém reclama disso, alem do mais acho que a maioria das distribuições faz alguma mudança no kernel para atender suas necessidades ate a gNewSense modifica o kernel pois tiram os blobs proprietários.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @005ad53f478bcd4acd09acb370ddb851:disqus ,

      Sim, praticamente todas as distribuições modificam o kernel de acordo com o seu “tempero”. Mas no mundo livre é normal, afinal é mais fácil reclamar do que está dando certo do que ajudar o que está dando errado.

      Abraços

  • Rafaelsfs

    A Red Hat faz a mesma coisa com o Kernel do RHEL só não mudaram o nome e ninguém reclama  dela alias ela nem mesmo distribui mais o fonte com as alterações feitas por eles apenas disponibilizam o fonte original do kernel e vários path separados q vc deve aplicar no kernel original para ter um kernel do RHEL

    obs: eles fazem isso pro pessoal da oracle e consequentemente do CENT OS não pegarem tudo pronto e lançarem a sua ver são do linux, e ninguém reclama disso, alem do mais acho que a maioria das distribuições faz alguma mudança no kernel para atender suas necessidades ate a gNewSense modifica o kernel pois tiram os blobs proprietários.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @005ad53f478bcd4acd09acb370ddb851:disqus ,

      Sim, praticamente todas as distribuições modificam o kernel de acordo com o seu “tempero”. Mas no mundo livre é normal, afinal é mais fácil reclamar do que está dando certo do que ajudar o que está dando errado.

      Abraços

  • Marcelo Sa

    ue e a ideia do espirito livre aonde fica … linux e linux nao importa a distribuicao, sao todos iguais, ressalva feita as particularidades de cada fabricante.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @8e0c8014e135e9989eeb9d72e4037177:disqus ,

      Posso assegurar que foi realmente estranho ter que argumentar algo que na realidade sequer precisaria ser argumentado. Mas creio que foi necessário.

      Abraços

  • Marcelo Sa

    ue e a ideia do espirito livre aonde fica … linux e linux nao importa a distribuicao, sao todos iguais, ressalva feita as particularidades de cada fabricante.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @8e0c8014e135e9989eeb9d72e4037177:disqus ,

      Posso assegurar que foi realmente estranho ter que argumentar algo que na realidade sequer precisaria ser argumentado. Mas creio que foi necessário.

      Abraços

  • Marcelo Sa

    ue e a ideia do espirito livre aonde fica … linux e linux nao importa a distribuicao, sao todos iguais, ressalva feita as particularidades de cada fabricante.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @8e0c8014e135e9989eeb9d72e4037177:disqus ,

      Posso assegurar que foi realmente estranho ter que argumentar algo que na realidade sequer precisaria ser argumentado. Mas creio que foi necessário.

      Abraços

  • http://twitter.com/KelvinArruda Kelvin Arruda

    Assim para mim ta normal, podem mexer no kernel o quanto quiser, só não esquecendo uma coisa, melhorar o sistema e continuar com o software livre… Que é o verdadeiro espírito da coisa, não podendo esquecer que a verdadeira fonte do sistema é o Linux.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @twitter-76818302:disqus ,

      Obrigado pelo comentário :)

      Abraços

  • http://twitter.com/KelvinArruda Kelvin Arruda

    Assim para mim ta normal, podem mexer no kernel o quanto quiser, só não esquecendo uma coisa, melhorar o sistema e continuar com o software livre… Que é o verdadeiro espírito da coisa, não podendo esquecer que a verdadeira fonte do sistema é o Linux.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @twitter-76818302:disqus ,

      Obrigado pelo comentário :)

      Abraços

  • http://twitter.com/KelvinArruda Kelvin Arruda

    Assim para mim ta normal, podem mexer no kernel o quanto quiser, só não esquecendo uma coisa, melhorar o sistema e continuar com o software livre… Que é o verdadeiro espírito da coisa, não podendo esquecer que a verdadeira fonte do sistema é o Linux.

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @twitter-76818302:disqus ,

      Obrigado pelo comentário :)

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Mário-Sérgio-Salvador/1469048456 Mário Sérgio Salvador

    M

  • http://www.facebook.com/people/Mário-Sérgio-Salvador/1469048456 Mário Sérgio Salvador

    O fato incontestável é que “o kernel linux” tem um conjunto de preocupações relacionados a consistência, sustentabilidade, conformidade e compatibilidade com tecnologias e pouco disso importa, no fim das contas para o usuário final. Podem falar maravilhas do que quiser sobre o sistema, mas se ele não tiver uma carinha bonita, intuitiva, ergonômica e compatibilidade com o consumo da grande massa, não vai chegar ao público! Portanto as preocupações são complementares! Quem produz o aço não pode perder tempo pra imaginar que cor será o carro, se vai ter air bags…!

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-1469048456:disqus ,

      Concordo contigo. Agradeço pela opinião :)

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Mário-Sérgio-Salvador/1469048456 Mário Sérgio Salvador

    O fato incontestável é que “o kernel linux” tem um conjunto de preocupações relacionados a consistência, sustentabilidade, conformidade e compatibilidade com tecnologias e pouco disso importa, no fim das contas para o usuário final. Podem falar maravilhas do que quiser sobre o sistema, mas se ele não tiver uma carinha bonita, intuitiva, ergonômica e compatibilidade com o consumo da grande massa, não vai chegar ao público! Portanto as preocupações são complementares! Quem produz o aço não pode perder tempo pra imaginar que cor será o carro, se vai ter air bags…!

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-1469048456:disqus ,

      Concordo contigo. Agradeço pela opinião :)

      Abraços

  • http://www.facebook.com/people/Mário-Sérgio-Salvador/1469048456 Mário Sérgio Salvador

    O fato incontestável é que “o kernel linux” tem um conjunto de preocupações relacionados a consistência, sustentabilidade, conformidade e compatibilidade com tecnologias e pouco disso importa, no fim das contas para o usuário final. Podem falar maravilhas do que quiser sobre o sistema, mas se ele não tiver uma carinha bonita, intuitiva, ergonômica e compatibilidade com o consumo da grande massa, não vai chegar ao público! Portanto as preocupações são complementares! Quem produz o aço não pode perder tempo pra imaginar que cor será o carro, se vai ter air bags…!

    • http://tiagohillebrandt.eti.br/ Tiago Hillebrandt

      Olá @facebook-1469048456:disqus ,

      Concordo contigo. Agradeço pela opinião :)

      Abraços

  • Cleber Borges

    Infelizmente, como não poderia deixar de ser, também no universo do open source há as rasteiras. O que está acontecendo já era de se esperar, fenômeno parecido com o que já se passa tecido social: os semelhantes, diante de uma possibilidade pequena de ascensão, começam a se degladiar para chegar lá. É uma pena que o sucesso crescente da Canonical incomode tanto outras empresas. Há espaço para todos trabalharem e ganharem (muito) dinheiro sem ter de criar esse tipo de relação. Mas o ser humano não aprende com a sua História; ele não se furta da possibilidade, assim que pode, de ser mesquinho, invejoso e destrutivo. A quantidade imensa de distribuições Linux deveria elevá-la a um patamar de acesso muito maior do que vemos hoje. Mas por que não é assim? Porque a suposta “liberdade” de criar inúmeras distros fragmenta a ideia em pequenos cacos espalhados por aí, não sendo capazes de fortalecer o próprio SO. Não quero dizer que a Canonical deveria reinar sozinha e absoluta. Só acho que, mediante a possibilidade de um sistema maduro, com suporte de longo prazo e servidores de qualidade, a Canonical começou a ocupar um lugar que estava completamente abandonado. E quer queira quer não, Shuttleworth está sendo bastante competente, competitivo e sagaz nos negócios. Honestamente falando, não me interessa usar uma distribuição “fundo de quintal” sem qualquer suporte sério e organizado, sobretudo se for para minha empresa. A liberdade de fuçar no sistema é um assunto. Fazer negócio com isso, ser eficiente, lucrativo e perspicaz, é outro. Uso Ubuntu porque percebi que há uma empresa garantindo, com mão de ferro, o seu desenvolvimento. Ao meu ver, leigo da área de TI, há um certo oba-oba em muito sentido no universo do SO livre. Paradigma que a Canonical rompeu, sendo capaz de se inscrever, sorrateira, na História da computação 

  • Cleber Borges

    Infelizmente, como não poderia deixar de ser, também no universo do open source há as rasteiras. O que está acontecendo já era de se esperar, fenômeno parecido com o que já se passa tecido social: os semelhantes, diante de uma possibilidade pequena de ascensão, começam a se degladiar para chegar lá. É uma pena que o sucesso crescente da Canonical incomode tanto outras empresas. Há espaço para todos trabalharem e ganharem (muito) dinheiro sem ter de criar esse tipo de relação. Mas o ser humano não aprende com a sua História; ele não se furta da possibilidade, assim que pode, de ser mesquinho, invejoso e destrutivo. A quantidade imensa de distribuições Linux deveria elevá-la a um patamar de acesso muito maior do que vemos hoje. Mas por que não é assim? Porque a suposta “liberdade” de criar inúmeras distros fragmenta a ideia em pequenos cacos espalhados por aí, não sendo capazes de fortalecer o próprio SO. Não quero dizer que a Canonical deveria reinar sozinha e absoluta. Só acho que, mediante a possibilidade de um sistema maduro, com suporte de longo prazo e servidores de qualidade, a Canonical começou a ocupar um lugar que estava completamente abandonado. E quer queira quer não, Shuttleworth está sendo bastante competente, competitivo e sagaz nos negócios. Honestamente falando, não me interessa usar uma distribuição “fundo de quintal” sem qualquer suporte sério e organizado, sobretudo se for para minha empresa. A liberdade de fuçar no sistema é um assunto. Fazer negócio com isso, ser eficiente, lucrativo e perspicaz, é outro. Uso Ubuntu porque percebi que há uma empresa garantindo, com mão de ferro, o seu desenvolvimento. Ao meu ver, leigo da área de TI, há um certo oba-oba em muito sentido no universo do SO livre. Paradigma que a Canonical rompeu, sendo capaz de se inscrever, sorrateira, na História da computação 

  • Cleber Borges

    Infelizmente, como não poderia deixar de ser, também no universo do open source há as rasteiras. O que está acontecendo já era de se esperar, fenômeno parecido com o que já se passa tecido social: os semelhantes, diante de uma possibilidade pequena de ascensão, começam a se degladiar para chegar lá. É uma pena que o sucesso crescente da Canonical incomode tanto outras empresas. Há espaço para todos trabalharem e ganharem (muito) dinheiro sem ter de criar esse tipo de relação. Mas o ser humano não aprende com a sua História; ele não se furta da possibilidade, assim que pode, de ser mesquinho, invejoso e destrutivo. A quantidade imensa de distribuições Linux deveria elevá-la a um patamar de acesso muito maior do que vemos hoje. Mas por que não é assim? Porque a suposta “liberdade” de criar inúmeras distros fragmenta a ideia em pequenos cacos espalhados por aí, não sendo capazes de fortalecer o próprio SO. Não quero dizer que a Canonical deveria reinar sozinha e absoluta. Só acho que, mediante a possibilidade de um sistema maduro, com suporte de longo prazo e servidores de qualidade, a Canonical começou a ocupar um lugar que estava completamente abandonado. E quer queira quer não, Shuttleworth está sendo bastante competente, competitivo e sagaz nos negócios. Honestamente falando, não me interessa usar uma distribuição “fundo de quintal” sem qualquer suporte sério e organizado, sobretudo se for para minha empresa. A liberdade de fuçar no sistema é um assunto. Fazer negócio com isso, ser eficiente, lucrativo e perspicaz, é outro. Uso Ubuntu porque percebi que há uma empresa garantindo, com mão de ferro, o seu desenvolvimento. Ao meu ver, leigo da área de TI, há um certo oba-oba em muito sentido no universo do SO livre. Paradigma que a Canonical rompeu, sendo capaz de se inscrever, sorrateira, na História da computação 

  • http://www.facebook.com/lucasmarx.ac Lucas Mac

    Agora fiquei mais tranquilo! =P

  • http://www.facebook.com/lucasmarx.ac Lucas Mac

    Agora fiquei mais tranquilo! =P

  • http://www.facebook.com/lucasmarx.ac Lucas Mac

    Agora fiquei mais tranquilo! =P

  • Dagoberto

    O que importa é que o Ubuntu continuará sendo Linux!

  • Dagoberto

    O que importa é que o Ubuntu continuará sendo Linux!

  • Dagoberto

    O que importa é que o Ubuntu continuará sendo Linux!

  • Fernando Cidade

    eu sou um usuários xiitas das antigas kkkk respeito

  • http://www.facebook.com/fernando.cidade.9 Fernando Cidade

    eu sou um usuários xiitas das antigas kkkk respeito

  • http://www.facebook.com/luisrosseto Luís Gustavo

    Acho que se for pensar em melhorias é válido nunca esquecendo dos princípios dos OS’s de Código aberto, sou usuário do Ubuntu e gosto muito, tenho acompanhado a evolução desde a versão 9 e acredito que a Canonical (e o Ubuntu) está(ão) no caminho certo.

  • http://www.facebook.com/luisrosseto Luís Gustavo

    Acho que se for pensar em melhorias é válido nunca esquecendo dos princípios dos OS’s de Código aberto, sou usuário do Ubuntu e gosto muito, tenho acompanhado a evolução desde a versão 9 e acredito que a Canonical (e o Ubuntu) está(ão) no caminho certo.

  • Yure

    “[...] bem como que a empresa não irá dar início a um fork do kernel.”
    Assim fico mais calmo.

  • Yure

    “[...] bem como que a empresa não irá dar início a um fork do kernel.”
    Assim fico mais calmo.

  • Marlon Pavanello

    Deve ser muito chato ter o trabalho de aperfeiçoar o Kernel para que o mesmo ofereça uma melhor experiencia aos usuários do Ubuntu, e ainda ter que se explicar. Ainda mais quando esta é justamente uma das premissas do software livre. E as contribuições da canonical pode não ser as maiores para o Linux (Kernel), mas em compensação ela contribui MUITO para todo o ecossistema que da sentido aquelas milhões de linhas de código. Ao meu ver, o Ubuntu é a “face” que o Linux estava precisando.

Assine!

Quer receber as novidades mais recentes do Ubuntu na sua caixa de entrada? Informe seu e-mail e clique em Assinar.

  • Assine o feed RSS
  • Siga o Ubuntu-BR-SC no Twitter
  • Curta o Ubuntu-BR-SC no Facebook
  • Ubuntu-BR-SC no Google+
  • Canal do Ubuntu-BR-SC no YouTube

Mais comentados da semana

Posts recomendados